• 26 de maio de 2022 20:21

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Paulo Octavio marco 2022

Sob nova direção, Centro Hípico Lago Sul renova pista de salto e eleva nível de competições no DF

61brasilia

By61brasilia

jan 23, 2018
Advertisement

Prova inaugural de hipismo contou com a participação do cavaleiro olímpico Vitor Alves Teixeira, que desenhou e comentou percursos em tempo real

Palco de grandes competições de hipismo no Distrito Federal (DF), o Centro Hípico Lago Sul (CHLS) conta agora com uma novíssima pista de salto, feita de areia e dentro dos padrões internacionais. A iniciativa é da nova direção do espaço, que há menos de seis meses à frente do projeto, impulsiona a hípica para a prática da equitação, seja para esporte, lazer, terapia ou turismo. Montaria é recomendada para crianças a partir dos 7 anos.

Campeã brasiliense de amazonas em 2017 (categoria mirim / 1m20) e vice-campeã do Concurso de Salto Nacional Agromen em 2016 (categoria pré-mirim / 1m20), Mariana Moreira da Conceição aprovou o novo investimento, que é somado a outras duas pistas de salto, um picadeiro aberto e uma pista de adestramento. Para a atleta de apenas 14 anos, a novidade significa mais motivação, segurança e resultados para os conjuntos (cavalos e cavaleiros/amazonas).

“Agora os nossos treinos são mais bem aproveitados, com o maior conforto possível para os nossos cavalos. Com certeza é muito mais empolgante treinar ao saber que temos uma pista com tanta qualidade”, afirma ela, que treina diariamente e compete com dois cavalos.

A colega de picadeiro, Bianca Monteiro, destaca que a nova pista acompanha a modernização da prática do esporte e também eleva o nível das competições. Com 16 anos, a amazona coleciona vitórias importantes para o hipismo brasiliense, como no Concurso de Salto Nacional Chevaux de 2017 (ouro na categoria 1m20) e no Conjunto Festival Hípico (prata na mesma categoria, no ranking da Federação Hípica de Brasília).

“Esta mudança foi de extrema importância, pois como o esporte está sempre se modernizando e o nível está cada vez mais alto, esse cuidado foi fundamental para acompanhar o nível dos animais, a modernização das hípicas e para que continuemos entre as melhores hípicas de Brasília.”, avalia Bianca, que vê o hipismo como uma ferramenta de superação.

Nova direção

Atleta e empresária, a aluna do CHLS que hoje ocupa a direção do estabelecimento junto a um grupo de empresários, Adriana Andreoli explica que a intenção da nova diretoria, que assumiu em maio desse ano, é tornar a única hípica do Lago Sul referência dentro e fora do DF. Sobre a nova pista, ela revela a adoção de uma manutenção diferenciada que garante a homogeneidade do picadeiro, com umidade e quantidade de materiais soltos adequados, sem falar no uso de traços e obstáculos convidativos.

“Nossa proposta é fornecer uma estrutura de primeiro mundo. Temos um espaço único, que é um ambiente rural no meio da cidade. Lugar agradável para cavalos e cavaleiros, e frequentadores em geral”, diz a gestora, que ingressou como atleta na hípica em 2013, após ser influenciada pelos filhos Catharina e Cristiano.

BOX

Inspiração dentro e fora do País, Vitor Alves Teixeira participou da prova inaugural da pista de areia do CHLS, em agosto. Na ocasião, o cavaleiro olímpico fez elogios e recomendações, deixando uma mensagem especial aos atletas brasilienses.

“Mesmo os grandes campeões perdem mais do que ganham. É somente errando que nós temos a condição de aprender. E é com o erro que podemos pegar experiência e podemos evitar erros futuros. Dedicação, trabalho, disciplina e humildade são fundamentais para este esporte. Tendo tudo isto, certamente a vitória será uma consequência e é importante saber que mesmo que sejamos perfeitos, existe um ser vivo conosco que devemos saber perdoar quando cometer falhas”.

Vitor Teixeira participou dos Jogos Olímpicos de 1984 (Los Angeles), 1988 (Seul) e 1992 (Barcelona), e dos Jogos Pan-Americanos de 1991 (Havana), 1995 (Mar del Plata) e 1999 (Winnipeg), com dois bronzes. Foi técnico do Paraguai e, por último, da Argentina, quando este país conquistou de forma inédita a oitava colocação na competição de saltos por equipes nos Jogos Olímpicos de Atenas (Grécia), em 2004. À frente da Argentina, na condição de treinador, também conquistou a prata nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto (Canadá).

Serviço:

Centro Hípico Lago Sul

(61) 3339-0852 / 9 8159-1331  
secretaria.hipicalagosul@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.