• 26 de maio de 2022 20:29

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Minha Cadeira
Advertisement

Terapia do sal

A haloterapia é um método inovador que traz benefícios respiratórios e imunológicos para quem faz o tratamento

Por: Catarina Barroso

A haloterapia, conhecida também como terapia do sal, nasceu na Polônia, em 1843, quando um médico constatou que os mineradores das minas de sal tinham uma maior resistência a doenças respiratórias que os demais habitantes.

Entre as décadas de 60 e 70 estudiosos tentaram recriar o ambiente das minas de sal gema, mas apenas em meados dos anos 80 um grupo de cientistas russos conseguiu inventar um aparelho que recriava a atmosfera da caverna, com ar saturado de micropartículas de sal seco.

Em 2011, a haloterapia chegou ao Brasil, nas cidades de Porto Alegre, Campinas e Brasília. Hoje também há salas de tratamento no Maranhão e Salvador.

A haloterapia é uma prática integrativa complementar, que consiste na inalação de micro partículas de sal seco. O sal utilizado é rico em minerais como carbono, enxofre, zinco, flúor, fósforo, ferro, lítio, sódio e as micropartículas inaladas derretem o muco facilitando a expectoração.

Benefícios

A haloterapia proporciona benefícios como a limpeza e desobstrução das vias respiratórias, dos seios nasais e paranasais do acúmulo de muco. Com a expectoração facilitada e a limpeza do organismo, a pessoa fica mais resistente às crises de repetição e aumenta o sistema imunológico.

Dessa forma o organismo fica mais resistente e as crises que se tornam mais raras e esporádicas. A pessoa passa a respirar pelo nariz melhorando a oxigenação das células, o sono fica mais tranquilo e profundo e há um reforço na imunidade, diminuindo as possibilidades do indivíduo ficar doente e proporcionando mais qualidade de vida.

A haloterapeuta, Ana Cristina Borges, esclarece na Salus Naturalis Haloterapia, cada sessão tem duração de 45 minutos, e é feita dentro de uma sala coberta de sal do teto, paredes e chão. Existe um aparelho que microniza o sal especial, saturando a sala com as micropartículas que serão inaladas. A sala conta ainda com luzes de cromoterapia e uma música suave que concilia ao relaxamento.

Silvia Helena Marçal, mãe de uma menina e analista do TJDFT, conta que decidiu fazer as sessões de haloterapia em 2017, quando a filha começou a adoecer muito, e quando a levou em uma alergista-homeopata foi diagnosticada com asma, e foi quando iniciou o tratamento homeopata em conjunto com o tradicional, mas o tratamento não surtiu o efeito desejado e a criança teve um quadro de pneumonia.

Após a pneumonia os pais decidiram tentar a haloterapia por indicação de um colega de trabalho, as sessões começaram os pais notaram uma grande melhora na saúde da filha “Começamos as sessões no final de outubro e depois disso ela melhorou muito. Ainda resfria às vezes, mas só quando há mudança brusca no tempo ou temperatura e a doença vem bem leve, não chega a interferir na qualidade de vida”, diz Silvia.

Silvia ainda ressalta que ela e o esposo se alternam nas sessões e que também perceberam os benefícios “Meu esposo sempre teve muitas infecções de garganta (ele tem faringite granulosa) e depois que passou a frequentar a terapia, as crises reduziram drasticamente […] Acredito que o acompanhamento médico é sempre indispensável, mas a terapia com sal tem sido muito eficiente para nós e nossa filha”.

Mariana Jaime, autônoma, tem um filho com bronquite asmática e procurou a haloterapia por recomendação da irmã após já ter passado por diversos tratamentos, como alergista, antibiótico, corticoides e bombinhas. Mariana conta que nas primeiras sessões o filho Matheus passou por um processo de expectoração e que depois começou a notar a melhora no sono. “Hoje, nesse período de mudança climática era pra ele estar em crise mas, está bem. Deixamos de usar a bombinha desde outubro do ano passado, e quando ele começa a adoecer vem muito mais tranquilo, às vezes entramos só com o antialérgico, e, outra coisa que notamos, é que não acumula secreção”.

Gustavo da Cruz Sant’Ana conta que sua filha, Júlia Angélica Viégas Sant’Ana, é portadora de Síndrome de Goldenhar, com diversas más formações, especialmente acometida com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – DPOC, ocasionada em razão das diversas pneumonias que já teve ao longo de seus doze anos de vida, que ocorreram, na maioria das vezes, por microaspiração da própria saliva.

“Em razão disso, fui até a clínica Salus Haloterapia, oportunidade em que obtive informações sobre o tratamento, tendo sido sugerido pelos proprietários a fazer o tratamento mais brando destinado aos pacientes acometidos por asma, em razão dessa doença gerar sensibilidade a praticamente tudo.”, conta Gustavo.

Feito a primeira seção, a família não teve nenhuma reação, razão pela qual passaram a ir com frequência e mais seguros. As seções começaram no início de dezembro do ano de 2017. Nessa época,  Júlia estava passando por mais uma crise de pneumonia.

“Decidimos fazer o tratamento da haloterapia para evitar o uso de antibiótico para não piorar o quadro crônico da diarreia. Assim, enquanto a clínica esteve aberta conseguimos segurar o uso do antibiótico, mas, quando iniciou o recesso, não restou outra alternativa para reverter o quadro da pneumonia, a não ser iniciar o tratamento com o antibiótico intramuscular, o que, diga-se de passagem, foi muito penoso para a Júlia e para nós também.”, explica Gustavo.

Assim, quando a clínica retornou suas atividades, em janeiro desse ano, a família passou a seguir com o tratamento e parou com o uso do antibiótico, Gustavo diz que recomenda o tratamento com a haloterapia, especialmente para quem possui problemas respiratórios, uma vez que tiveram progressos até então inimagináveis com a Júlia.

Salus Naturalis Haloterapia

No DF, o tratamento pode ser feito na Salus Naturalis Haloterapia que é pioneira no Brasil e na América latina. É a primeira de Brasília e tem experiência de 6 anos no mercado, já tendo atendido centenas de pessoas. A Salus Naturalis busca sempre proporcionar um atendimento diferenciado e humanizado, conquistando o respeito e o carinho dos pacientes.

Serviço:

Salus Naturalis Haloterapia

Centro Clínico Advance I, loja 106, térreo.

Tel 61 3257-3232 / 3879-3232 WhatsApp 983301521

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.