• 29 de junho de 2022 01:21

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Paulo Octavio marco 2022

Brasília, capital do rock

Advertisement

Brasília, capital do rock

A Banda Profans mostra sua irreverência na capital federal

Catarina Barroso

 

Que Brasília é a capital do rock todo mundo já sabe, bandas como Legião Urbana, Capital Inicial, Biquini Cavadão, Ultraje a Rigor, Raimundos e, mais recentemente, Scalene saíram do quadradinho e ganharam o mundo.

Clipe ‘A gente não tem praia’

Essa pegada rock in roll também inspirou outro conjunto da capital, a Banda Profans. Formada em 2003, e chamada na época de Profanos, buscavam um estilo música hardcore, com uma pitada de sarcasmo e irreverência, inspirado no estilo de Raimundos, Mamonas Assassinas e Nirvana.

Formada por Thiago André (vocal), conhecido como pinguinha, Weslei Lima (guitarra), Edgar Bedel (contra-baixo) e Marcelo Baqueta (bateria). Em 2006 a Banda Profans lançou o Projeto Aneztezia, trazendo letras associadas ao contexto social e com melodias mais voltadas ao pop rock, aos poucos a banda foi evoluindo musicalmente e em 2008 começam a se influenciar também pelos estilos: reggae, maracatu, carimbó, baião, funk, jazz, entre outros.

No ano de 2012 foi quando a banda passou a se chamar Profans, e começaram a gravar algumas demos, sem grandes produções. A primeira gravação foi da música ‘Fim de tarde’ em parceria com produção independente.

Atualmente a banda tem uma levada mais voltada para o reggae e busca trazer mensagens mais positivas e alegres nas composições autorais. O último lançamento foi a música ‘Sente a Vibe’, o vocalista Thiago André fala do estilo da banda que foi se moldando com o tempo, “o rock brasileiro tem um pitada de cada coisa, bandas como Raimundos e Charlie Brown Jr., por exemplo, tem o hardcore, mas também o maracatu, o baião. O Profans também tenta fazer isso, puxamos muito para o raggae, que tem uma aceitação forte em Brasília, e alguns ritmos do norte”.

Capital do rock autoral?

Sobre a fama de Brasília como capital do rock, o vocalista critica a falta de espaço para as bandas autorais, e diz que são inúmeras as bandas boas que surgiram na capital, mas que “a cultura do Rock autoral em Brasília está defasada”. Thiago defende ainda que é necessária uma mobilização governamental e empresarial para abrir o setor do rock autoral pára que seja valorizado, fazendo jus à fama de ‘capital do rock’.

 

Serviços:

Telefone: (61) 98120-5960 – Thiago / 98456-2310 – Marcelo

Site: www.profans.com.br

Facebook: @profansband

Intagram: @banda_profans

YouTube: ProfansVEVO

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.