• 27 de junho de 2022 18:36

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Minha Cadeira

Toninho do PSOL fala sobre reuniões e visitas em áreas do DF

Nubia Paula

ByNubia Paula

jul 31, 2018
Advertisement
Em visitas as comunidades do Distrito Federal, o candidato a deputado distrital pelo PSOL neste ano de 2018, afirma que o combate a corrupção é a maior solicitação da sociedade
Natural do município de Barão do Monte Alto, em Minas Gerais, Antônio Carlos de Andrade nasceu em 1953, é servidor público, Psicólogo e Cientista Político. Toninho candidatou-se a Governador do Distrito Federal em 2006 e 2010, chegando ao terceiro lugar na última eleição, com quase 200 mil votos válidos. Neste ano, como candidato a deputado distrital, Toninho já cumpre uma agenda de visitas e reuniões com a população do DF em diversas áreas da cidade. Estas reuniões, tem sido pautadas na coletividade e popularismo, respeitando as demandas apresentadas por cada região.

Segundo o candidato, as reuniões nas comunidades tem sido produtivas. “Nota-se por parte dos eleitores um certo descrédito na política e nos políticos após tantas denúncias de envolvimento em corrupção”, diz Toninho. “Nós, do PSOL, somos vistos como políticos sérios, éticos e honestos”, completa.

Candidato a deputado distrital, Toninho afirma que as pautas defendidas pelo PSOL tem sido bem aceitas nas comunidades e tem como temas direitos humanos e defesa das reivindicações sociais e trabalhistas. Segundo ele, suas propostas tem sido baseadas na reformulação das pautas da Câmara Legislativa para que possa atender melhor as reivindicações dos segmentos populares. “Que a CLDF esteja mais próxima da população e que adote práticas que permitam um maior controle do povo sobre o poder legislativo. Que o meu mandato como deputado distrital esteja colado em todas as lutas de interesse da classe trabalhadora e do povo”, confirma.

Sobre as solicitações mais frequentes feitas nas comunidades, está em primeiro lugar o pedido pelo combate à corrupção. “O povo quer a transparência na gestão pública, a participação popular e um maior controle sobre os gastos dos deputados e do governo”, conta.

*Com informações da assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.