• 20 de maio de 2022 01:21

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Fátima Sousa aceitou convite do PSOL para concorrer ao GDF por causa da situação da saúde pública

Nubia Paula

ByNubia Paula

ago 6, 2018
Advertisement

Em entrevista à TV Comunitária, a enfermeira e professora apresentou o programa de governo para o DF

Adriana de Araújo

A candidata ao Governo do Distrito Federal pelo PSOL, Fátima Sousa, diz que aceitou convite do partido para concorrer ao cargo em razão da situação que o Distrito Federal vive, principalmente, na área da saúde. “Estou conversando com os profissionais de vários hospitais. Ontem estive no Gama e a pediatria estava fechada. Falta leito. Falta remédios. As pessoas esperam um ano, dois para uma cirurgia” disse a candidata em entrevista, a TV Comunitária, nesta segunda-feira (06),

“O caos que essa cidade enfrenta na saúde, na educação, criança desmaiando de fome nas escolas, o trânsito insuportável, esse conjunto de problemas fizeram com que eu me colocasse á disposição dessa cidade que me acolheu” justificou Fátima Sousa.

Fátima Sousa é enfermeira e professora da Faculdade de Saúde da UnB. É paraibana e mora em Brasília há 25 anos. Doutora em Saúde Coletiva é responsável pela implantação do serviço de agente de saúde comunitária no DF, que deu origem ao Saúde da Família. “É em casa que tem que começar o cuidado com a saúde” explicou.

Durante a entrevista, a candidata apresentou seu programa de governo dividido em cindo eixos: Bem viver que engloba saúde, educação e segurança pública; o segundo eixo nomeado cuidar das pessoas, inclui ações desde o nascimento (pré-natal garantido) ao envelhecimento saudável e ativo; a terceira parte do programa se chama economia a serviço da sociedade que trata do investimento público e incentivo para movimentar a economia. “Na hora que você assume uma tarefa, que infelizmente Brasília não teve coragem de assumir ainda, que é a questão do saneamento básico”, você gera empregos e qualidade de vida para a população.

Direito á Cidade que traz itens como regularização de terras, direito á moradia e infraestrutura de transportes, saneamento. A candidata lembrou que Brasília tem uma grande potencial para o turismo em razão de sua arquitetura.

O quinto eixo do programa da candidata pelo PSOL é Povo Governa que prevê uma gestão participativa. “As negociações com a Câmara Legislativa será de portas abertas e a luz do dia”. Fátima prometeu criar conselhos comunitários nas 31 regiões administrativas do DF, como previstos na Lei Orgânica.

A frente do GDF, se eleita, Fátima contou que sua prioridade, para os primeiros dias de governo, será retomar o programa de mutirão de agente de saúde comunitário e zerar as filas dos hospitais. Segundo, a professora “85% das demandas podem ser resolvidas com atenção básica, assim, a gente controla as doenças e evita complicações”. Outra pauta central do programa, de acordo com Fátima, é a ampliação do saneamento básico. “Não fazer tem um preço caríssimo. Expõe a população á doença que você pensa que teriam ficado no século XX”, disse.

Questionada sobre os investimentos para educação, Fátima destacou a necessidade de fazer um plano integrado desde a creche à universidade pública. “O governo do DF vai devolver dinheiro porque não conseguiu aprovar os projetos para construir creches”, criticou. A professora lembrou que a creche é um direito da criança e fundamental, pois é de 0 a 5 anos que se forma a base da educação intelectual infantil.

Fátima ressaltou ainda a necessidade de promover melhor infraestrutura para as escolas públicas. “Na educação não cabe gambiarra é preciso profissionalismo”. A candidata prometeu ainda criar uma universidade distrital com foco em tecnologia e outros cursos de acordo com a necessidade local.

 

Assista entrevista completa

Com base em entrevista realizada pelo Programa Painel da Cidadania e a TV Comunitária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.