• 29 de junho de 2022 01:28

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Seta Arquearia

DF sedia etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Nubia Paula

ByNubia Paula

ago 7, 2018
Advertisement

Seis equipes de alunos do ensino fundamental do Colégio Galois participam da seletiva, que será realizada no dia 18/8

Estratégica para o desenvolvimento do país, a robótica é um importante passo para a chamada Indústria 4.0 e tende a se tornar uma das dez maiores áreas de pesquisa na próxima década. No Brasil, atualmente são instalados em média 1,5 mil robôs por ano, mas, embora seja um avanço em relação a períodos recentes, é um volume considerado ainda muito baixo em relação aos países mais desenvolvidos. Para melhorar este desempenho é preciso incentivar práticas que estimulem maior utilização de tecnologias e estudos na área desde cedo, como a robótica educacional.

É isso que tem feito o colégio Galois. Com aulas extracurriculares, alunos da instituição aprendem robótica já a partir do 6º ano, nas modalidades Arduino e plataforma Lego, onde são trabalhados robôs de maior complexidade estrutural; e kit Maker Robotics Competition, com foco em competições de robótica. “A robótica antecipa a realidade que essas crianças vão encontrar no futuro. Além de fomentar o trabalho em equipe, a proposta é instigar a resolução de problemas, raciocínio lógico e programação, sendo muito útil para as profissões que eles vão seguir, especialmente áreas relacionadas a exatas”, explica o professor Rodrigo de Lima Carvalho, responsável pela disciplina no Galois.

Como parte do projeto, 18 alunos do ensino fundamental da instituição, divididos em seis equipes, já estão com seus projetos prontos para a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) 2018, que tem como objetivo estimular os jovens às carreiras científico-tecnológicas, identificar novos talentos e promover inovação. Na etapa regional do Distrito Federal, que será realizada dia 18/08, no Instituto Federal de Brasília (IFB), Campus de Ceilândia, os estudantes do Galois apresentarão seis robôs criados e programados por eles. “As máquinas foram construídas nas três modalidades que trabalhamos em sala de aula. Como missão na prova, elas vão simular um desastre e devem cumprir o desafio de resgatar vítimas, desviando de obstáculos”, explica o professor.

Entre os participantes está João Martins de Morais, 11 anos, aluno do 6º ano do ensino fundamental. “Esta é minha primeira participação no evento e estou muito feliz em poder compartilhar essa experiência com meus colegas. Estar na OBR é importante para mostrar o que estamos fazendo em sala de aula e todo nosso esforço. Aqui construímos tudo do zero e aprendemos muito”, destaca o estudante. “É uma atividade muito complexa. A parte mais difícil foi a programação. Mas com certeza é um trabalho que nos ensina muito”, completa o estudante do 6º ano, Vinícius Yokoy.

A OBR ocorre desde 2006 e classifica equipes para a RoboCup, maior evento de robótica do mundo. Depois da etapa regional do evento, os alunos selecionados seguem para a final nacional da competição, que será realizada em novembro em João Pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.