• 25 de maio de 2022 22:05

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

4ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura começa dia 18

Nubia Paula

ByNubia Paula

ago 14, 2018
Advertisement

Bienal propõe o tema “os outros somos nós”: um mergulho na experiência alheia através da literatura

 Maior evento dedicado às letras na região central do Brasil, a Bienal Brasil do Livro e da Leitura chega à quarta edição em 2018. Entre 18 e 26 de agosto, o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, vai acolher mesas de debates, lançamentos de livros, encontros com escritores, apresentações artísticas, homenagens e uma grande diversidade de estandes de editoras e livrarias, apresentando lançamentos e títulos inéditos.

O evento traz pela primeira vez ao Brasil autores como o premiado nigeriano Chigozie Obioma – do romance “Os Pescadores”, elogiado pela crítica literária como sendo “’O Caçador de Pipas’ africano”.  Dessa forma ele, propõe reflexões aprofundadas sobre o tema da Bienal  ‘Os outros somos nós”, que faz um convite a mergulhar nas experiências alheias para sentir suas dores e desejos.

Foto de divulgação

Ao longo de nove dias, encontros e debates reunindo autores brasileiros de grande destaque na contemporaneidade e nomes relevantes da literatura internacional prometem discorrer sobre temas como as questões identitárias no século XXI – dando voz a escritas consideradas de minorias, como a literatura negra, feminina, de periferia, temática LGBT, indígena etc -, a literatura nascida na internet, tradução e criação, estilos literários, fertilização/contaminação de gêneros e linguagens, vozes da África e da América Latina, vozes de migrantes, o passado como tema, o futuro das revistas literárias e muito mais. Um passeio pelos temas mais pungentes da cultura contemporânea no Brasil e no mundo.

A curadoria da 4ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura foi buscar inspiração no escritor Umberto Eco, para quem as redes sociais promoveram “o idiota da aldeia a portador da verdade”. Segundo Sergio Leo, o mal-estar da cultura contemporânea é geral: muitos falam e poucos entendem. As mudanças tecnológicas abalam certezas, mercados de trabalho e zonas de conforto, a desigualdade é crescente e o futuro é incerto. Mas, como diz o próprio Umberto Eco, há esperança: “o livro ainda é o meio ideal para aprender”, dizia o escritor italiano. “No fragmentado panorama da sociedade atual, os livros ainda nos permitem mergulhar na experiência alheia. A boa literatura nos permite descobrir a humanidade nos monstros e a monstruosidade nos heróis, ter empatia com o diferente e estranheza com o familiar. É ela que nos permite constatar, às vezes com espanto, que “os outros” somos nós”, diz o curador. É esta experiência que a Bienal quer propiciar – o poder do encontro e da compreensão.

Para começar, a grande homenageada do evento será uma mulher que tem dedicado sua vida a derrotar preconceitos, tornando-se uma educadora reconhecida no Brasil e no exterior. A brasiliense Gina Vieira Ponte é criadora do premiado projeto “Mulheres Inspiradoras”, que incentiva a leitura de grandes autoras da literatura mundial e brasileira e instiga as crianças e adolescentes a contarem a própria história. A professora Gina fará a palestra de abertura da 4ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, no dia 18, às 19h.

Além das mesas e encontros com escritores, lançamentos e espaços especiais como Espaço HQ e Espaço Z, o evento reserva uma série de atividades artísticas e culturais para o público infantil e infanto-juvenil, como apresentações teatrais, exibições de filmes, contação de histórias e muito mais. Também será oferecido o Cine NOW, com uma programação cinematográfica composta de títulos que dialogam com a literatura (como “Tungstênio”, do quadrinista Marcello Quintanilha, e “Minha Amiga do Parque”, com roteiro da escritora Inés Bortagaray), shows musicais em pequeno e grande formado, seminários de Educação e Serviço Social, Café Literário, Mercado Literário (com a participação de mais de 60 expositores), Oferta de Vale Livro (para professores da rede pública de ensino adquirem obras de sua escolha), campanha Inspire os Outros (voltada para ações visando a sustentabilidade), dentre várias outras iniciativas.

Não haverá cobrança de ingressos, mas algumas atividades seguirão critérios determinados para entrada do público. Para as mesas, debates e encontros com autores será necessário retirar um voucher no guichê de atendimento ao público – os vouchers começam a ser distribuídos duas horas antes de cada atividade. Para os seminários de Educação e Serviço Social, é preciso fazer inscrição através das redes sociais e do site do evento para garantir a vaga. O mesmo vale para as oficinas (que acontecerão em quase todos os eixos de ação da Bienal): credenciamento prévio de acesso. A programação infantil e infanto-juvenil terá reserva especial para escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal, que deverão se cadastrar e solicitar agendamento no site da BIENAL. O restante da programação terá entrada livre.

4ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura é um projeto realizado com recursos da Lei Rouanet e da Lei de Incentivo a Cultura do Distrito Federal, com a realização da InterCult – Gestão e Produção Cultural, com direção geral de Suzzy Souza e curadoria dos jornalistas e escritores Sergio Leo e José Rezende Jr e da tradutora Lídia Luther.

 

 

SERVIÇO

4ª BIENAL BRASIL DO LIVRO E DA LEITURA

Data: 18 a 26 de agosto de 2018

Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães – Brasília

Horário de funcionamento: 9h às 22h

ENTRADA FRANCA (mediante cadastramento que pode ser feito pelo site, pelo

aplicativo do evento ou na entrada da BIENAL)

Informações: (61) 3542.0340

Site: www.bbll.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.