• 1 de julho de 2022 23:02

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Vila Velutti Junina

Cena Contemporânea 2018 começa hoje (21)

Nubia Paula

ByNubia Paula

ago 21, 2018
Advertisement

Os espetáculos selecionados para o festival destacam a livre expressão do pensamento

Cena Contemporânea apresenta ao público brasiliense sete espetáculos internacionais, produzidos no México, Chile, França, Argentina e Espanha, além de 14 produções nacionais.  A 19ª edição do Festival Internacional de Teatro de Brasília começou hoje (21) e vai até o dia 02 de setembro.

Segundo o curador, Alaôr Rosa, os espetáculos selecionados para o festival destacam a livre expressão do pensamento como valor natural e fundamental de cada ser humano. O festival dá sequência ao conceito de #preconceitozero e #dequeladovocêestá que tem norteado a seleção dos espetáculos nos dois últimos anos. Reflexões sobre democracia, igualdade de direitos, tolerância, violência, pedofilia, depressão, preconceito estarão no palco. Mas o teatro também promete passear pelos territórios dos sonhos, dos desejos, da coragem, da iluminação.

“Queremos reafirmar nosso compromisso com a proteção dos direitos e das liberdades individuais e das minorias, apresentando criações que usam a linguagem da cena como veículo de expressão de inquietações e desejos, espaço para a discussão de temas relevantes como violência, preconceito, desigualdade e fanatismo religioso, de forma inventiva e brilhante”, explicou Alaôr Rosa.

Para a noite de abertura, o Cena reservou “Instabilidade Perpétua”, espetáculo que marca a estreia em solo teatral da atriz e cantora carioca Soraya Ravenle. Na encenação, a intérprete protagoniza historietas e situações baseadas em livro homônimo do filósofo e poeta paulistano Juliano Garcia Pessanha. Segundo o autor, o ser humano só conseguirá ser feliz quando aprender a conviver com a condição de que a vida é um espaço de instabilidade contínua.

O CENA vai ocupar os principais palcos do Distrito Federal. A programação se estenderá do Teatro Funarte Plínio Marcos à rede de teatros do SESC (no Plano Piloto, em Ceilândia, Taguatinga e Gama), Teatro do CCBB, Museu Nacional, Teatro dos Bancários e Sala Adolfo Celi.

Acesse a programação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.