• 20 de maio de 2022 01:19

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

EDUCAÇÃO NA MÃO DE QUEM ENTENDE: INSTITUTO LASNEAUX

61brasilia

By61brasilia

jan 26, 2019
Advertisement

Educação na mão de quem entende: Instituto Lasneaux

Ensino diferenciado do Lasneaux apresenta resultados para todas as idades

Criado em 2016, o Instituto apresenta ideias inovadoras e diversas áreas da ciência, filosofia e, até mesmo, psicologia. Para falar sobre como o modelo funciona, conversamos com o professor Marcello Lasneaux, que nos conta sobre como é a rotina no Instituto.

61 Brasília (61): Quando o Instituto foi criado?

Marcelo Lasneaux (ML): O Instituto foi criado em junho de 2016, a partir da minha completa insatisfação com o sistema de ensino. Soma-se a isso, as muitas ideias inovadoras que gostaria de implementar, mas não havia espaço institucional para isso.

Meu cabide de ideias era extenso, aliando neurociência, pedagogia crítica, psicologia com abordagem centrada na pessoa, filosofia existencialista e fenomenológica. Além disso, aproximei-me firmemente das ferramentas digitais para adequá-las à aprendizagem.

Chamava-me atenção ainda, a enorme pressão exercida sobre os alunos, pressão feita com regras absurdas e a necessidade de notas, resultando em adoecimento geral: muitos alunos tomando medicamentos duas ou três vezes por dia. Eram muitas razões para perceber o quanto antinatural é a escola. Por exemplo, há pesquisas suficientes para mostrar que não atingimos o máximo cognitivo antes das 9h da manhã. Por que as aulas começam antes?

Hoje, o Instituto tem uma unidade na 512 sul e outra na Ceilândia Norte. Em fevereiro de 2018, iniciaremos a primeira escola livre completa do Distrito Federal: Iasnaia Poliana, que funcionará na 512 sul.

61: Qual era a ideia inicial?

ML: Com duas ideias: autonomia e inovação. A maior defesa que faço sobre o aluno é a necessidade do protagonismo dele. O aluno deve gerenciar ativamente sua aprendizagem. Ele deve poder entrar e sair, ele deve falar, ele deve interferir no andamento da programação, na forma de avaliação.

61: Qual método utilizado em aula?

ML: Nos nossos cursos preparatórios, usamos o método de ensino híbrido chamado de sala de aula invertida aumentada (ou método LASNEAUX). Nesse método, dividimos cada tópico a ser desenvolvido em cada um dos componentes disciplinares em três partes: a pré-aula, a aula e a pós-aula.

Na pré-aula, o aluno assiste à aula palestrada em casa (sob forma de vídeo gravado) e recebe uma lista de exercícios. Isso fica hospedado em uma plataforma digital customizada pelo Instituto, com acesso pela web.

Após suas anotações e feito a lista, o aluno vem para a aula presencial. Nela, o professor faz um mapa mental de 15 minutos sobre o assunto, tira dúvidas teóricas e da lista. Na mesma aula, aplica uma segunda lista de exercícios. Essa lista é resolvida individualmente e depois debatida pelos alunos.

Essa parte é chamada de “peer instruction”, desenvolvida pelo professor de física de Harvard, Dr. Eric Mazur. Depois, o professor resolve a lista. Terminada a aula, o aluno, novamente em casa, acessa a plataforma digital e realiza um quizz, sobre o assunto apresentado.

61: Quantos alunos por sala?

ML: Nos preparatórios, trabalhamos com 30 alunos por sala.

61: Quais são os cursos ofertados?

ML: Ofereceremos presencialmente, mas sempre com o apoio de plataformas digitais: PAS 1, PAS 2, PAS 3, pré-vestibular e pré-ENEM. Tanto na unidade da Asa Sul, quanto na Ceilândia.

Oferecemos ainda específicas de biologia e química para preparação em vestibulares.

Todos os cursos são também oferecidos 100% digitais, além de diversos materiais sob forma de e-book no site do Instituto.

61: Próximos passos?

ML: Em 2018, iniciaremos a primeira escola livre completa de Brasília: Iasnaia Poliana. O nome é homenagem a Leon Tolstoi, escritor e pensador e sua fazenda-escola na Rússia do século XIX. Funcionará na 512 sul. Uma escola sem provas, sem recuperação, sem reprovação, sem salas de aulas, sem divisão de turmas. Chamamos de completa porque aceitará alunos de 5 a 17 anos, todos juntos. Teremos um cronograma semanal decidido conjuntamente com os alunos, com oficinas das mais diversas: matemática, eletrônica, física, biologia, química, literatura, desenho, artes cênicas, artes visuais, história, filosofia, geografia, música, programação, robótica, alfabetização, jogos, meditação, leitura, discussão, fotografia, primeiros socorros, medicina forense, medicina básica, sustentabilidade, idiomas em imersão (inglês, francês, alemão, espanhol).

As matrículas estão abertas para turno integral (manhã e tarde, das 9h às 17h) mas também em modos parciais. Cada aluno do integral, será acompanhado ainda em um projeto autoral (decidido pelo aluno, a partir do que mais gosta de estudar) que será orientado por um profissional qualificado.

A escola terá presença de psicólogo e psicopedagogo. O modelo é inspirado nos trabalhos de Carl Rogers e na escola inglesa de Summerhill. Trata-se de uma ruptura contra o modelo competitivo que tomou a escola oficial; modelo esse que interdita a criatividade e a criticidade do sujeito; que é desumanizador, que domestica um país e não nos entrega pessoas críticas, autônomas.

Nossas crianças e adolescentes, no formato da escola tradicional, renuncia sua vontade de ser e fazer, renunciam à sua subjetividade, acreditando que estão sendo preparados para o trabalho e para a vida. Estão sendo enganados. Entrega-nos sim, como diria Paulo Freire: “alunos com medo, com desejo de uma autoridade para lhes guiar e demitidos da vida”. Iasnaia entregará pessoas felizes, com saúde mental e regentes de si. E habilitadas sim, para enfrentar exames, o trabalho e a vida, que ele desejar levar.

Serviços:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.