• 17 de agosto de 2022 17:33

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Seta Arquearia

Brasília ganha nova coleção de arte contemporânea

61brasilia

By61brasilia

dez 3, 2019
Advertisement

Brasília ganha nova coleção de arte contemporânea

Obras de artistas brasileiros do século XXI serão apresentadas em exposição na Casa Niemeyer

Em dezembro a Casa Niemeyer receberá a exposição “Triangular: arte deste século – Aquisições recentes para o acervo da Casa da Cultura da América Latina da Universidade de Brasília”. A exposição celebrará as novas aquisições de arte contemporânea da Universidade de Brasília – UnB e contará com obras de artistas de todo o Brasil. A mostra terá entrada gratuita e ficará aberta até agosto de 2020. A Casa Niemeyer, localizada no Park Way, projetada pelo próprio Oscar Niemeyer para lhe servir de morada durante a construção de Brasília, hoje pertence ao patrimônio da UnB e é associada à Casa da Cultura da América Latina – CAL. Ambas integram a Diretoria de Difusão Cultural da Universidade de Brasília.

O nome da exposição é inspirado na ‘Abordagem Triangular’ da professora doutora Ana Mae Barbosa. Referência na área de Arte-educação, Ana Mae foi a primeira pesquisadora no Brasil a ter doutorado na área e a preocupar-se com a sistematização do ensino de Arte em museus do país. A abordagem teorizada por Ana Mae tem por objetivo melhorar o ensino de artes, de forma que o aluno e o professor reflitam de forma crítica sobre arte, assegurando uma aprendizagem mais significativa que se baseia em três pilares: contextualização, apreciação e prática.

Aplicada a curadoria, que é assinada por Ana Avelar, curadora da Casa Niemeyer e professora de Teoria, Crítica e História da Arte na UnB, e Gisele Lima, curadora independente e ex-aluna do mesmo curso, o método de Ana Mae tem por objetivo ressaltar a importância do museu universitário dentro da sociedade contemporânea. “Os museus universitários oferecem – e são local privilegiado para isso – um espaço de formação oficial de curadores, críticos, museólogos, pesquisadores e outros agentes do meio artístico. São instituições fundamentais para a formação de qualquer estudante voltado às artes visuais, oferecendo uma experiência profissionalizante. Os alunos e alunas têm  a oportunidade de discutir arte in loco, algo insubstituível para a formação deles e delas”, explicou Avelar, que já foi responsável pela curadoria de importantes exposições em Brasília como, ‘Brasília Extemporânea’, ‘Quando formas se tornam relatos’ e ‘Detrito Federal’.

Para a curadora Gisele Lima, formada na UnB, a aquisição de acervos, a aberturas de exposições e a existência de um espaço museal da Universidade aprimoram a formação de profissionais e pesquisadores. “Encerrei minha graduação em Teoria, Crítica e História da Arte na UnB em 2016, naquela época não existiam projetos como esse, de pesquisa,  montagem de acervo e curadoria. Senti falta desse tipo de estudo, pois ele possibilita a redescoberta de obras, a construção de novas leituras e contextos para a produção artística. Além da comunidade, que ganha uma exposição muito rica, pesquisadores e acadêmicos terão agora mais um espaço para ampliar suas pesquisas”, afirma Lima.

Com a exposição e aquisição das obras que farão parte da mostra, a Casa Niemeyer será o principal braço de arte contemporânea da Universidade de Brasília, possibilitando que toda a comunidade tenha acesso às obras e fomentando à pesquisa acadêmica no campo da produção artística brasileira realizada neste século. A exposição contará com uma diversidade de suportes como vídeos, intervenções, performances, objetos escultóricos e pinturas. Todas as obras apresentadas integrarão a coleção Triangular: arte deste século, como parte do acervo da CAL/UnB.

No dia 6 de dezembro, durante a vernissage, o artista visual Denilson de Oliveira Monteiro, mais conhecido como Denilson Baniwa, performará uma de suas obras que fará parte do acervo na CAL. O artista, do povo indígena Baniwa do estado do Amazonas, busca novas possibilidades para a arte, refletindo sobre a questão do ser indígena na contemporaneidade. Baniwa percorre diferentes caminhos na arte, produzindo desde pinturas a performances e videoarte.

Vernissage: 06 de dezembro de 2019

Abertura ao público: 07 de dezembro de 2019

Local: Casa Niemeyer. SMPW 26 Conjunto 03 Casa 07 – Park Way, Brasília – DF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.