• 20 de maio de 2022 01:26

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Arte no CAT inicia programação na Torre Digital

61brasilia

By61brasilia

fev 16, 2020
Advertisement

Arte no CAT inicia programação na Torre Digital

Projeto levou artesanato, feira de orgânicos e flores, adoção de animais, música e aula show de gastronomia

O sábado foi animado para quem compareceu a Feira no CAT – 1ª Feira Flor do Cerrado. O evento faz parte da programação do projeto “Arte no CAT”, realizado pela Secretaria de Turismo, e levou para a Torre Digital uma produção de orgânicos e flores, feira de adoção de animais, e aula show com produtos do cerrado ministrada pelo ex-participante do Masterchef, Vinícius Rossignoli. O Ceasa também marcou presença e desenhou a Bandeira Nacional com flores e folhas.

O projeto “Arte no CAT” vai levar para o Centros de Atendimento ao Turista apresentações de dança, música, receberão exposições de fotografia, pintura, arte popular, poesia, saraus de literatura e feira de artesanato. O evento vai ter uma agenda toda penúltima semana de cada mês e receberá artistas e produtores da cidade até o final do ano, compondo as comemorações de 60 anos de Brasília.

Para a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, as ações iniciadas no governo de Ibaneis Rocha, como o “Caminhos do Planalto”, voltaram a movimentar a região. O projeto mapeou 400 quilômetros de trilhas no Distrito Federal. “A Torre Digital foi inaugurada em 2012. Quando assumimos ela estava fechada. Então, começamos uma série de ações e entendemos que precisávamos dar vida a esse cartão postal, desenhado pelo Oscar Niemeyer”, disse durante a abertura do evento.

A Emater-DF levou uma rica e diversificada produção de orgânicos, de flores naturais e demais itens de origem rural das regiões da Serrinha do Paranoá, Rota do Cavalo, Lago Oeste e Circuito Rajadinha. “Essa é uma oportunidade de trazer os produtores rurais. O espaço disponibilizado é incrível e permite que os produtores possam vender diretamente para a população. A agricultura e o turismo precisam andar juntos”.

Também estiveram presentes na abertura Márcio Bittencourt, do grupo de montain bike Rebas do Cerrado, e Richard Dubois, diretor-presidente da Arena BSB, que irá assumir a administração da Torre Digital. “Além da operação do Estádio Nacional, acreditamos no potencial turístico da cidade. A operação da Torre Digital também será da nossa concessionária e ficamos feliz em ver o ambiente vivo e pulsante”, explicou Dubois.

Luciane Rodrigues, agricultura credenciada pela Emater, esteve no local com plantas nativas do cerrado, ornamentais, medicinais e aromáticas da chácara que vive, em Planaltina. “Feiras como essa, voltada para a agricultara familiar, é um suporte indispensável. O pequeno produtor precisa de pontos de comercialização. Esse apoio é fundamental”.

Rosi de Almeida e Jaleri Pereira, do Núcleo Rural do Pipiripau, levaram a produção de pães caseiros de fermento natural, bolo, queijo, banha de porco, açafrão, entre outros produtos. “Temos um grupo de mulheres que tem uma produção grande. Essa iniciativa colabora com a independência feminina que buscamos”, explicou Rosi.

O anel externo da Flor do Cerrado ainda recebeu uma feira de artesanato com 20 artesãos da cidade. Veronica Brilhante expôs o trabalho que faz com flores do cerrado. “Por ser um ponto turístico, a Torre Digital é um cartão de referência para nós, e estar aqui nos dá a oportunidade de expandir as nossas vendas e trazer o nosso trabalho. Para quem vive do artesanato, é muito importante”, disse.

O ex-participante do Masterchef, Vinícius Rossignoli, ainda deu uma aula show com produtos do cerrado. “Nosso objetivo é mostrar que temos um dos mais ricos biomas do mundo, que tem mais de 1.000 espécies comestíveis. O mundo pode conhecer Brasília por meio da gastronomia”.

Para completar, o projeto Acalanto promoveu a adoção de cães e gatos com pets que procuram um novo lar. Renata Amaral e Alexandre Valadão souberam do evento, foram em busca de um cachorro e adotaram um filhote que já foi embora no colo de Renata. “A feira está linda, deveria ter sempre”, falaram.

Agenda do Arte no CAT:

21/02 – Rodoviária: Projeto arte Popular, com apresentação musical

29/02 – Casa de Chá: Projeto arte Popular, com apresentação musical

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.