• 28 de maio de 2022 08:02

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Cappuccino

Farmácias de alto custo adotam medidas de prevenção ao coronavírus

61brasilia

By61brasilia

mar 19, 2020
Advertisement

Farmácias de alto custo adotam medidas de prevenção ao coronavírus

Entre elas está a possibilidade de pacientes, que são mais vulneráveis, poderem cadastrar pessoas para buscar medicamentos

AGÊNCIA BRASÍLIA*

Pacientes que precisam retirar medicamentos em uma das três farmácias de alto custo da Secretaria de Saúde poderão cadastrar até cinco pessoas para fazer a retirada em seu lugar, durante esse período de contingência em prevenção ao coronavírus (Covid 19). A medida é para evitar que essas pessoas, que estão mais vulneráveis, evitem sair de casa e ficar aglomeradas.

Para o cadastramento, é preciso levar à farmácia documentos pessoais de quem será cadastrado, receita médica, laudo de medicamento especializado, autorização do procedimento de alta complexidade, além de comprovante de residência e documentos pessoais do paciente.

Além dessa medida, outras estão sendo tomadas para prevenir a contaminação pelo vírus nas farmácias. “Estamos respeitando todos os critérios, organizando a entrada dos pacientes e respeitando a distância entre as cadeiras”, frisa a diretora de Assistência Farmacêutica, Samara Furtado Carneiro. Para quem apresenta algum sintoma de resfriado ou gripe, estão sendo entregues máscaras.

Segundo a diretora, está em andamento o processo para contratação, por dispensa de licitação, de empresa para agendamento de retirada de medicamentos e para entrega dos remédios na casa do paciente. “É um esforço nosso e do governador Ibanes Rocha para evitar que essas pessoas, que são mais vulneráveis, transitem pela cidade e fiquem aguardando a retirada do medicamento. Queremos que elas recebem tudo no conforto de sua casa”, frisa.

Teletrabalho

Nas farmácias de alto custo, somente profissionais da área administrativa aderiram à modalidade de teletrabalho, como aqueles responsáveis pelo envio de informações ao Ministério da Saúde e autorizações. “O atendimento ao paciente segue normal, até segunda ordem”, frisa Samara Carneiro.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.