• 28 de maio de 2022 08:48

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Vila velluti

Profissões herdarão preocupação social e digitalização após Covid-19, apontam especialistas

61brasilia

By61brasilia

maio 9, 2020
Advertisement

Profissões herdarão preocupação social e digitalização após Covid-19, apontam especialistas

Telemedicina, pesquisas sociais e uso de plataformas online formam parte do legado que será deixado pela pandemia no cotidiano de profissionais das áreas de Saúde, Direito, Administração, entre outros

A pandemia do novo coronavírus mudará o mundo em diversos ângulos. Áreas tradicionais como a do Direito e da Administração, além das que estão claramente na linha de frente, como Enfermagem, terão que adentrar mais intensamente no mundo digital. Junto a esse desafio, terão que estar mais preocupados com os direitos sociais.

Por estar diretamente ligada à crise sanitária mundial, seja no tratamento de enfermos, ou na elaboração de pesquisas para criação de vacinas, testes e diagnósticos, os profissionais da área de saúde começaram a ter novas preocupações. De acordo com o coordenador do curso de Enfermagem do Centro Universitário IESB, Alexandre Alberto Freire, nunca houve tanta necessidade de se estudar as normas de Biosegurança e Equipamentos de Proteção Individual (EPI). “Há pelo menos um século que a microbiologia aponta essas normas para evitar contaminação. Já sabíamos os riscos de infecções cruzada, por exemplo. Agora, mais do que nunca, percebemos o valor do uso desses equipamentos”, afirma.

Freire também considera que o cuidado extra com a higiene e a atenção na hora da troca de roupas e retirar os EPIs, que são prioridade para enfermeiros e médicos, serão grandes aprendizados deixados pela pandemia. “Vamos ter espaços especiais para a retirada segura desses equipamentos. Até em casa teremos que criar uma espécie de área suja para retirarmos roupas que utilizamos no trabalho e, com isso, evitar a propagação de possíveis vírus”, explica.

Na área da pesquisa, o especialista prevê um aumento nos investimentos. “Pesquisas que mostrem qual a forma, técnica ou método de diminuir a possibilidade de haver infecção devem ter mais presença. É uma mudança na estrutura de serviços de saúde, na mentalidade dos profissionais”, indica.

Digitalização

O coronavírus serviu como uma catapulta que lançou os mais diversos profissionais em direção à digitalização das práticas. Não à toa, diversas empresas passaram a oferecer serviços de telemedicina no plano de saúde de funcionários. Pela primeira vez, muitos brasileiros estão tendo a experiência de fazer consultas online e, por outro lado, muitos médicos adentram a novidade que é atender a distância. Tudo isso após o Conselho Federal de Medicina (CFM) autorizar, por meio de regulamentação, a prática de telemedicina, para teleorientações, telemonitoramento e interconsultas entre médicos durante o período da pandemia.

Valores humanos

Outras áreas também estão se adaptando. Na Administração, por exemplo, aumentou a necessidade do uso de softwares de simulação empresarial e plataformas de trabalho remoto, de acordo com o coordenador do mestrado em Gestão Estratégica das Organizações do Centro Universitário IESB, Thiago Nascimento. Para ele, plataformas já conhecidas pelos profissionais da área agora terão destaque no dia a dia da profissão.

Uma delas é o IRAMUTEQ, que possibilita análise estatística qualitativa e quantitativa de dados. “Os administradores recebem um problema e tentam achar uma solução para ele. Nós utilizamos softwares modernos e atuais no mercado de trabalho que são utilizados pelos alunos para fazer análises e propostas de solução”, exemplifica Nascimento.

Além disso, Thiago reforça que acontecimentos como este costumam mudar profundamente a mentalidade das pessoas e, consequentemente, a forma como elas devem agir em suas profissões. “Vamos ter mudanças nos nossos valores humanos. E vamos ressignificar nossas relações pessoais, profissionais, porque provavelmente as pessoas vão priorizar o lado social e vão se preocupar mais com o próximo”, indica.

Desigualdades brasileiras

No Direito, a principal mudança apontada por profissionais da área é a preocupação com o Direito Social. De acordo com o professor do curso de Direito do Centro Universitário IESB, Rafael Mesquita, a crise tornou as divergências sociais do povo brasileiro mais claras. “Podemos perceber que as classes sociais mais vulneráveis vêm se colocando em uma situação de risco bem maior. Um risco tanto em relação à saúde, quanto à economia”, aponta.

Para ele, é papel dos atores do Direito trazerem mudanças que garantam a cidadania dessas pessoas. “Não há dúvida de que será por meio do protagonismo do poder Judiciário que haverá um resgate da cidadania. E esse resgate se dará por meio da efetividade dos direitos sociais”, argumenta. Por fim, o professor indica que a crise também trouxe celeridade a diversos processos com o uso da internet e de videoconferências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.