• 27 de junho de 2022 18:04

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Valeria Souza

Prematuros em ensaio fotográfico

61brasilia

By61brasilia

nov 1, 2020
Advertisement

Prematuros em ensaio fotográfico

Fotos foram produzidas no Hospital Regional de Ceilândia para a campanha Novembro Roxo, mês de ações e eventos ligados à prematuridade

Já se tornou uma tradição o ensaio fotográfico dos prematuros internados no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), em comemoração ao mês da prematuridade, o Novembro Roxo. Os protagonistas são os bebês fotografados junto aos pais, reforçando a importância do contato pele a pele – que cria maior estabilidade térmica, aumenta o vínculo afetivo e contribui para o melhor desenvolvimento.

Para o ensaio deste ano, devido à pandemia, foram necessárias algumas adaptações. Mas isso não tirou o brilho da ação. Entre os 25 pacientes fotografados, estrelaram os gêmeos Vitor Gabriel e Maria Helena, nascidos no último dia 15 com 34 semanas de gestação.

Moradora de Brazlândia, a mãe das crianças, Kelly Aparecida Tavares, 37 anos, é só sorrisos, posando ao lado dos dois pequenos bem-aconchegados junto ao colo. Com a chegada deles, Kelly tem agora cinco filhos.

Quem também ficou  contente em fazer parte dessa produção foi Milane Santos Silva, 21 anos, moradora de Ceilândia e mãe das gêmeas Mariana e Manuela. As meninas estão ganhando peso na UTI, enquanto Milane já recebeu alta. Ela conta que, ao longo da gravidez, sonhava com o momento do ensaio fotográfico das bebês, que nasceram na 34ª semana de gestação. “Essa é a primeira vez que pego as duas juntas”, conta.

Produção da equipe

O fotógrafo do evento foi o pediatra neonatologista Ricardo Khalil Lamia, e a preparação contou com as equipes das unidades de Tratamento Intensivo Neonatal, de Cuidados Intermediários Convencionais (UcinCo) e de Cuidados Intermediários Canguru (UcinCa).

O trabalho é resultado do engajamento de toda a equipe de neonatologia do HRC. São mais de cem profissionais que atuam diretamente com os prematuros e se envolvem, todos os anos, na campanha do Novembro Roxo.

Neste ano, a equipe vive um desafio paralelo, que é a confecção de 1,5 mil tsurus, um tipo de origami tradicional na cultura japonesa que representa o grou-da-manchúria. Os artefatos farão parte da decoração do local. A equipe acompanha todo o passo a passo, com a presença de médicos, enfermeiros e do fisioterapeuta, que também ajuda a posicionar os bebês para os retratos.

Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

AGÊNCIA BRASÍLIA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.