• 28 de maio de 2022 19:19

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Vila velluti

Segurança de ciclistas na pauta

61brasilia

By61brasilia

nov 7, 2020
Advertisement

Segurança de ciclistas na pauta

Executivo propõe comissão para acompanhar politicas voltadas ao trânsito seguro

A criação de uma comissão para acompanhar as políticas públicas voltadas ao ciclismo, a elaboração de estudos técnicos para melhorar a sinalização e o trânsito nas obras viárias e o lançamento de campanhas educativas são algumas das soluções apresentadas pelo GDF aos representantes de ciclistas que foram ao Palácio do Buriti nesta quinta-feira (5) encaminhar um documento com reivindicações da categoria.

“Sempre fomos bem-recebidos, e sabemos que nossas propostas também serão bem-recebidas”, declarou um dos organizadores do movimento, Eduardo Guimarães. Ele disse esperar apoio do GDF e citou a ONG Rodas da Paz – organização que, conforme informou o titular da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), Valter Casimiro, já faz parte do Conselho de Transporte do DF.

Ciclistas e trânsito

Segundo Eduardo, o DF tem aproximadamente 140 grupos organizados de usuários de bicicleta como meio de transporte e/ou de lazer. “Nós, dos grupos de pedal, fazemos um trabalho incessante com os ciclistas, pedindo para que respeitem as leis de trânsito e que os motoristas as respeitem também”, destacou.

O secretário de Transporte e Mobilidade reforçou:  “Precisamos ver como melhorar o controle de velocidade nas vias, fazer a interligação das ciclovias e criar conselhos para acompanhar o planejamento e a aplicação de recursos para melhorar a malha cicloviária”.

“Já existem várias medidas por parte do GDF, mas sabemos que podemos melhorar, e por isso estamos ouvindo os movimentos para juntos buscarmos as soluções dos problemas viários”Valter Casimiro, secretário de Transporte e Mobilidade

Casimiro lembrou que Brasília é a única cidade do país onde há uma lei que determina a construção de uma ciclovia a cada vez que uma rodovia for concluída. “Então, já existem várias medidas por parte do GDF, mas sabemos que podemos melhorar, e por isso estamos ouvindo os movimentos para juntos buscarmos as soluções dos problemas viários”.

Ações alinhadas

Assim como a Semob, o Departamento de Trânsito do DF (Detran) e o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER) estão engajados nos estudos para implantar medidas que beneficiem tanto usuários de bicicleta quanto pedestres e motoristas.

“Temos buscado, cada dia mais, conscientizar a sociedade sobre a necessidade de respeito aos ciclistas”, ressalta o diretor-geral do Detran, Zélio Maia da Rocha. “Temos que acabar com a cultura de que Brasília é cidade para carro e criar a cultura do respeito no trânsito, por meio de campanhas educativas. O condutor do carro, muitas vezes, encara o ciclista e o pedestre como seus rivais no trânsito.”

“Temos que acabar com a cultura de que Brasília é cidade para carro e criar a cultura do respeito no trânsito, por meio de campanhas educativas”Zélio Maia da Rocha, diretor-geral do Detran

Algumas dessas ações já se encontram em andamento, pontua o diretor-geral do DER, Fauzi Nacfur Junior, – como as campanhas permanentes do Detran que levem eventos às regiões administrativas (RAs). “Vamos também lançar uma campanha maciça de proteção ao motociclista, ciclistas e pedestres, porque temos de pensar que os espaços públicos são de todos, onde o menor tem de ser respeitado pelo maior”, reforça.

“Podemos dizer hoje que Brasília tem a maior malha cicloviária do país”Fauzi Nacfur Junior, diretor-geral do DER

Fauzi  ressalta que o órgão tem trabalhado de acordo com a orientação da Semob. “Por isso podemos dizer hoje que Brasília tem a maior malha cicloviária do país”, afirma. A educação no trânsito é uma das prioridades do GDF, atenta Fauzi.

“Não vamos chegar aos nossos objetivos sem a educação no trânsito, e por isso, com orgulho, lembro que o DER tem a Transitolândia, a cidade do trânsito, que o órgão compartilha todos os dias com as escolas para a educação de crianças de 10 a 14 anos”, destaca. “Acreditamos nesse projeto, porque essas crianças serão, daqui a alguns anos, os motoristas, os ciclistas e os pedestres das vias do Distrito Federal. Assim, vamos conseguir atingir a meta de zerar os acidentes e mortes no trânsito.”

*Com informações da Semob

AGÊNCIA BRASÍLIA

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.