• 29 de junho de 2022 06:33

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Valeria Souza

PaulOOctavio doa 1,2 mil litros de tintas para a reforma do Caseb

61brasilia

By61brasilia

mar 4, 2021
Advertisement

PaulOOctavio doa 1,2 mil litros de tintas para a reforma do Caseb
Fundador do grupo estudou na escola entre 1962 e 1965

Primeira instituição de ensino da nova capital, inaugurada em 16 de maio de 1960 pelo então presidente Juscelino Kubitschek, o Centro de Ensino Fundamental Caseb passa por uma reforma completa. E parte dela começa a ser custeada por ex-alunos. Localizada na 909/910 Sul, a unidade recebeu hoje (04/03), do empresário Paulo Octávio, ex-estudante do local, a doação de 1,2 mil litros de tintas para a pintura de gradis e da área externa da escola. A iniciativa integra o programa Adote uma Área Pública, realizado pela Secretaria de Projetos Especiais com o apoio da primeira-dama do DF, Mayara Noronha, também ex-aluna do Caseb.

Esta foi a primeira ação no âmbito do programa envolvendo uma escola pública e um empresário do setor privado. “A iniciativa foi da primeira-dama, que procurou ex-alunos para ajudar a escola. Imediatamente atendemos à solicitação, pois nossa empresa vem participando deste tipo de parceria, adotando espaços públicos e colaborando com obras”, lembra Paulo Octávio, que já reformou a Praça JK, no Setor Hoteleiro Norte; os Parques do Cortado, em Taguatinga, e Olhos D’Água, na Asa Norte; e construiu a Escola Classe JK, no Sol Nascente.

Para o empresário, a entrega do material foi também uma chance de viajar no tempo. “Para mim, foi uma emoção. Fiquei feliz de voltar ao Caseb depois de tantas décadas. Estudei aqui entre 1962 e 1965 e fiz amigos com quem, até hoje, mantenho contato. Essa união dos setores público e privado, comandada pela primeira-dama Mayara Noronha, valoriza a boa educação e o bom aspecto das escolas”, lembra Paulo Octávio.

Diretor-superintendente de Hotelaria das Organizações PaulOOctavio, André Octavio Kubitschek estava duplamente feliz. Afinal, além de seu pai ter estudado no Caseb, a escola foi inaugurada por JK, seu bisavô. “Nossa empresa adota um modelo tradicional dos Estados Unidos, que é a parceria público-privada. Estudei lá e é comum que os empresários daquele país colaborem para a melhoria das instituições”, destaca.

Para a primeira-dama Mayara Noronha, esta foi a primeira grande parceria entre os setores público e privado em torno da reforma de uma escola. “Essa iniciativa do Paulo Octávio vai inspirar outros empresários a apadrinharem outras públicas. E isso pode mudar estes estabelecimentos de ensino, que são a base da educação no País”, completou.

O secretário de Projetos Especiais do DF, Roberto Andrade, orienta os interessados a colaborar para a reforma de escolas a fazer contato com o gabinete da primeira-dama ou com sua pasta, setores facilitadores deste tipo de apoio privado. Também é possível encaminhar a proposta de parceria pelas Regiões Administrativas. “Atitudes como esta, do Paulo Octávio, certamente vão incentivar outros empresários a aderir ao programa Adote uma Área Pública”, disse.

Tradição e alunos ilustres
A iniciativa inédita mostra a importância do Caseb na história da capital. O nome da escola veio da sigla da Comissão de Administração do Sistema Educacional de Brasília, planejou o funcionamento das unidades educacionais da nova capital. Para isso, educadores de ponta foram contratados e o Caseb se transformou em referência.

Pelos seus bancos escolares passaram, além de Mayara Noronha e do empresário Paulo Octávio, personalidades como o narrador Galvão Bueno; a atriz Lucélia Santos; Nelson Piquet, tricampeão mundial de Fórmula-1; o senador Renan Calheiros e Pedro Parente, engenheiro e administrador de empresas públicas. Em 1969, recebeu a visita de Pelé, que inaugurou a ala de esportes dedicada a ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.