• 29 de junho de 2022 01:36

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Valeria Souza

Estresse infantil traz sintomas físicos e psicológicos de difícil reconhecimento

61brasilia

By61brasilia

set 6, 2021
Advertisement

Saúde mental, pertencente a ele tem piorado gradativamente por conta da pandemia. Segundo a Faculdade de Medicina da USP, um em cada quatro crianças e adolescentes sinais de ansiedade e de depressão no último ano

A pandemia desencadeada pela Covid-19 afetou a saúde mental da maioria dos brasileiros. No âmbito infantil, esta realidade não é diferente. De acordo com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), um em cada quatro crianças e adolescentes apresentou sinais de ansiedade e depressão na pesquisa realizada pela instituição de ensino superior.

Estes problemas, relacionados ao aspecto mental do indivíduo, quando atrelado a outros sintomas, como agressividade, pesadelosos noturnos e impaciência podem indicar uma presença de estresse infantil. O assunto, apesar de não ser muito comentado, merece a atenção dos pais e responsáveis.

Talita Santos, psicóloga escolar do Colégio Seriös, explica o problema que, gradualmente, tem aumentado no país: “o estresse é uma reação do organismo quando passa por situações extremas. Essas situações podem ser inesperadas, muito difíceis e até mesmo empolgantes ‘, informa.

Além dos sintomas psicológicos, também é possível reconhecer essa reação por meio dos problemas que atingem o corpo, como a presença de dermatites, gagueira, insônia, enurese e falta de apetite. ‘É bastante comum os pais não saberem reconhecer o estresse nos filhos, já que, em alguns momentos, as crianças ainda não aprenderam a interpretar claramente o que sentem’, complementa.

A psicóloga destaca que, na maioria das vezes, o estresse infantil está relacionado a uma vivência que desestabiliza o ambiente de segurança emocional e acolhimento. A separação dos pais, a chegada de um novo irmão, excesso de atividades, mudanças de cidade ou escola, morte de algum ente querido, rejeição ou bullying são algumas das situações que desenvolvem esse problema.

“De modo geral, não há como prever um evento estressor, mas o acolhimento, a troca, a companhia e a escuta podem ser ferramentas importantes para ajudar. A criança, em qualquer circunstância, seja de estresse ou não, necessita saber que é amada, cuidada e respeitada”, aconselha Talita.

Portanto, para reverter o cenário, o primeiro passo é investir em tempo de qualidade com a criança: brincar junto, dar atenção às necessidades dela e, antes de tudo, ouvir e conversar bastante. A busca por um profissional da área da saúde assim como a promoção de atividades físicas também são boas ferramentas para minimizar o sentimento.

Suporte escolar

Ciente de que o estresse infantil tem atingido as crianças do país, a cada ano, de forma mais intensa, o Colégio Seriös desenvolvido um e-book sobre o assunto para quem deseja se aprofundar no tema. Para acessá-lo, é necessário baixar o material pelo link https://materiais.colegioserios.com.br/e-book-estresse-infantil .

SERVIÇO:

Colégio Seriös

SGAS 902 BL. Tenente C 75 Brasília-DF

Telefone: (61) 3049-8800

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.