Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; WP_Categories_to_Tags has a deprecated constructor in /home/61brasilia/www/wp-content/plugins/wpcat2tag-importer/wpcat2tag-importer.php on line 31
Brasil tem protestos pelo Dia da Consciência Negra - 61 Brasilia
Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 6 de outubro de 2022 21:10

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Paulo Octavio marco 2022

Brasil tem protestos pelo Dia da Consciência Negra

61brasilia

By61brasilia

nov 20, 2021
Advertisement

Atos também criticaram crise enfrentada pelo país

Integrantes de movimentos sociais e estudantis e de partidos políticos fizeram hoje (20), em algumas cidades do país, mobilizações pelo Dia da Consciência Negra.

No Rio de Janeiro, o ato foi em Madureira, na zona norte da cidade, começou às 13h e durou cerca de três horas. Os manifestantes se concentraram no viaduto de Madureira e depois fizeram uma passeata pelas ruas do bairro, com um carro de som.

Em São Paulo, as manifestações começaram ao meio-dia com concentração no Museu de arte de São Paulo (Masp), com programação cultural. Na sequencia, os manifestantes seguiram em cortejo até o Theatro Municipal.

Na capital paulista os protestos reivindicam soluções à crise social que o país atravessa, com aumento da fome, desemprego, dos preços dos alimentos, das conta de luz, combustível e também aos recentes problemas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Em Brasília, a concentração foi às 15h. A mobilização aconteceu no Museu da República, área central da cidade. Além da  manifestação pelo Dia da Consciência Negra o ato foi  contra o governo do presidente Jair Bolsonaro.

As organizações chamaram atenção para mortes e precarização das condições de vida da população negra e pobre, com o aumento da fome e o desemprego.

Em manifesto, a Coalizão Negra Por Direitos criticou a situação de insegurança alimentar, o desemprego, que, segundo o documento, atinge majoritariamente mulheres e jovens negros, o racismo religioso, a não titulação dos territórios quilombola e a falta de políticas de habitação e saneamento para essa população. O manifesto também fez críticas à gestão do Enem e ao desmatamento no Brasil.

Por Agência Brasil – Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.