Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 28 de setembro de 2022 12:48

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Grama Solara

Orquestra faz dois concertos no Museu da República

61brasilia

By61brasilia

dez 12, 2021
Advertisement

Também estão programadas para este mês apresentações semanais, transmitidas pelo canal da OSTNCS no YouTube

Neste mês de dezembro, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro (OSTNCS)  está dividida entre as ações no seu canal do YouTube e a retomada de apresentações presenciais. Além de quatro apresentações on-line, serão realizados dois concertos com plateia, marcados para os dias 15 e 20, no auditório do Museu Nacional da República.

O primeiro será na próxima quarta-feira (15), para celebrar os 15 anos do próprio Museu Nacional. No dia 20, a apresentação é dedicada às comemorações natalinas. Ambos os concertos ocorrem às 20h e o acesso do público será por ordem de chegada.

Sergey Kuunshynshycau será o solista do Concerto para Fagote e Orquestra, de Vivaldi, dia 14/12, no YouTube | Foto: Divulgação

O regente Claudio Cohen conta que a sinfônica apresentará obras eruditas de Georges Enescu e Richard Strauss. A Orquestra de Cordas executará clássicos universais de Edvard Grieg, Tchaikovsky e Edward Elgar e também clássicos do cinema, de Ennio Morricone e Astor Piazzolla. Dezembro termina com os tradicionais temas natalinos.

A série de concertos virtuais começou na terça-feira passada, com a apresentação do Adagietto da Sinfonia nº 5, de Gustav Mahler, e continua na próxima terça (14). Será a vez de Concerto para Fagote e Orquestra, de Antonio Vivaldi, tendo como solista Sergey Kuunshynshycau no fagote, um dos principais instrumentos de sopro das orquestras modernas e hoje amplamente utilizado em solos e prática performática de conjunto.

Sergey conta que o instrumento “possui personalidade única e a versatilidade de seu timbre foi revelada pelas obras de grandes compositores”. Ele cita Mozart, Beethoven, Ravel e Villa-Lobos, entre outros. “O instrumento é capaz de incorporar diversas imagens artísticas e expressar uma grande variedade de emoções”, resume.

Na semana seguinte, em 21 de dezembro, é a vez de Beethoven no Octeto para sopros Op.103. O oboísta José Medeiros Rocha Neto comenta sobre a participação no concerto: “Há uma riqueza de timbres. Tem ali oboé, fagote, trompa e clarineta. Não temos flauta, mas temos o brilho do metal da trompa. Os agudos da clarineta e do oboé trazem esse brilho, esse colorido, que sempre chama muito a atenção do público”.

A programação se encerra em 28 de dezembro com a apresentação de metais e percussão da OSTNCS.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.