Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 5 de dezembro de 2022 11:13

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

LIIBRA DF chega ao fim no último domingo

61brasilia

By61brasilia

fev 15, 2022
Advertisement

LIIBRA DF chega ao fim no último domingo

Gama Team é o campeão masculino da competição

de basquete de rua idealizada pela Cufa DF.

Com disputas acirradas e placares apertados, a 4ª edição da Liga Internacional de Basquete de Rua (LIIBRA DF) teve suas partidas finais e conheceu seu grande campeão, entre 12 e 13/02, nas dependências do Sesc Taguatinga Norte. Os jogos finais ocorreram das 8h30 às 10h, com transmissão ao vivo pelo canal Youtube da Cufa DF e o Gama Team foi a equipe vencedora da categoria, ao vencer o DuGuetto por 32 a 28.

A iniciativa, idealizada pela Central Única das Favelas do Distrito Federal, é fomentada pela Secretaria de Estado de Esporte e Lazer do DF (SELDF) e realizada pela Associação Cresce DF.

O presidente da Cufa DF, Bruno Kesseler, demonstra sua satisfação com a execução do projeto: “estamos extremamente felizes com a realização dessa edição da LIIBRA, uma vez que tudo ocorreu como o planejado. Esse é um dos projetos mais importantes da central e fazê-lo acontecer bem, em um período tão delicado como o que vivemos, nos deixa de coração aliviado. Queremos que as próximas edições tenham a mesma qualidade que alcançamos com a atual. Sabemos do poder de transformação do esporte nas comunidades, por isso, apostamos tantas fichas em iniciativas desse tipo. Vida longa à liga”.

Resultados – categoria masculina

Os resultados do fim de semana, repleto de lances plásticos e muita disputa, ficaram assim:

Quartas de final – 12/02:

●     Dream Team 18 x 25 DuGuetto;

●     Gama Team 13 x 10 Guariroba Raptors;

●     Mins 22 x 16 São Sebastião;

●     Street kings 16 x 12 Midwest Ballers.

Semifinais – 13/02:

●     DuGuetto 28 x 22 Street Kingz;

●     Gama Team 20 x 00 Mins.

A equipe do Mins teve um atraso acima do tolerado, por isso, de acordo com o regulamento, foi desclassificado, dando ao time do Gama a vitória.

Final – 13/02:

●     Gama Team 32 x 28 DuGuetto.

O líder do Gama Team, Marcus Silva, conta sobre como foi ser campeão dessa edição da LIIBRA: “participar do campeonato foi extremamente gratificante. Apesar de não termos entrado com muita confiança na equipe, estivemos na quadra para fazer o que gostamos, que é jogar. Essa liga é muito interessante, porque incentiva os jovens. Brasília está mais voltada para o futebol, o basquete tem menos visibilidade. Temos que pensar que a cidade tem bastantes atletas no nosso esporte. Então, só tenho a agradecer a toda a organização por uma oportunidade como essa”.

Já Gabriel Neiva, líder da equipe DuGuetto, explica como viu a participação de seu time na competição: “chegamos até a semifinal desacreditados, porque não treinamos, apenas montamos o time e viemos participar. Acabamos eliminando um dos favoritos e chegamos à final, ficando em vice. Lógico que queríamos ser campeões, mas foi uma experiência bastante gratificante e ficamos lisonjeados de participar”.

 Participações especiais

Os momentos finais da liga contaram com participações especiais como a do Deputado Rodrigo Delmasso, a da Deputada Celina Leão e a de Gabriel Santos, jogador profissional de basquete.

O diretor de programas sociais do Sesc DF, Guilherme Reinecken, também esteve entre os ilustres e compartilhou a experiência positiva da parceria com a Cufa DF, “quero parabenizar à equipe do Gama pela vitória, bem como à Cufa e a todos os apoiadores pelo belo projeto. Estamos satisfeitos por sediar essa competição. Temos imensa admiração pelo trabalho da Cufa, então, nossa instituição está de portas abertas para apoiar nas próximas edições do torneio e para o que mais for necessário”. 

Esporte é cultura

A LIIBRA foi além do esporte e reuniu também o hip hop. Para apresentar ao público de casa um pouco da cultura urbana presente no DF, a final contou com a apresentação musical dos rappers C2 Mc e Rehael, dois representantes da vida e dos movimentos das quebradas do nosso Quadradinho. Assim como o basquete, o grafite e o break, o hip hop é um dos grandes expoentes dessa cultura universal.

Retrospectiva

Na rodada de 29 a 30 de janeiro,a final feminina esteve sob os holofotes. O time Winx levou a melhor com um placar de 30 a 18 contra o Forças da Capital.

Sarah Sthefany, líder da equipe campeã, relembra como foi levantar a taça da competição: “nossa equipe foi a grande campeã. Isso é muito importante para o basquete feminino, uma equipe como a nossa ter espaço para representar o basquete da nossa cidade, abrindo cada vez mais as portas para a categoria. A competição foi muito bem organizada, tudo aconteceu do jeito que deveria ocorrer, então estamos muito felizes com os resultados”.

            Outro momento marcante da temporada aconteceu durante a última rodada dos jogos classificatórios para as quartas-de-final: os atletas do time masculino Ubathug´s fizeram uma linda homenagem ao jogador de basquete Urubatan Junior, recente vítima de Covid-19. O time, cujo nome faz menção ao atleta falecido, fez um minuto de silêncio ao final do jogo. Os filhos de Urubatan estiveram presentes acompanhando a disputa.

“Foi muito legal, tenho certeza de que esteja onde estiver, ele curtiu muito a homenagem que fizemos a ele. Muitos integrantes do time estavam aposentados, foi difícil encontrar a galera, mas Uba era um cara que sempre conseguia reunir a galera, e ontem conseguimos isso novamente. Foi um dia fantástico. O mais legal é que a esposa e os filhos dele estavam presentes e curtiram muito a homenagem”, conta William Silva, jogador no Ubathug´s.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.