Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 5 de dezembro de 2022 11:10

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Brasília desponta como celeiro de mão de obra qualificada em Ciência de Dados e Inteligência Artificial

61brasilia

By61brasilia

fev 16, 2022
Advertisement

Brasília desponta como celeiro de mão de obra qualificada em Ciência de Dados e Inteligência Artificial

Formada no primeiro curso de graduação em Ciência de Dados e Inteligência Artificial do Brasil, aluna do IESB conta a experiência de trabalhar em uma área inovadora com muitas oportunidades

O ritmo veloz que a tecnologia vem impactando a nossa rotina está transformando, e muito, as tarefas, os empregos e as habilidades do mercado de trabalho. De acordo com o último relatório do Fórum Econômico Mundial, com a automação em potencial para criar 97 milhões de empregos, a ciência de dados e a inteligência artificial continuam prioridades, seguindo as tendências de um mundo cada vez mais digital. Em números, mais de 80% dos executivos já estão colocando em prática os planos para modernizar os processos de trabalho e implantar novas tecnologias em seus negócios. E neste cenário, Brasília já desponta como celeiro de mão de obra qualificada.

É o caso de Erika da Silva Santos, recém-formada na primeira turma de Ciência de Dados e Inteligência Artificial no Centro Universitário IESB, primeira instituição do Brasil a oferecer um curso de graduação presencial nesta área, já em 2018. “A graduação de ciência de dados no IESB foi uma inovação, onde eu aprendi tudo o que é importante para a área. Durante o curso, tivemos aulas de cálculo, estatística, programação, inteligência artificial e bastante aulas práticas, fundamentais nesta área. Nelas aprendemos a programar, analisar os dados e simular o que faremos no mercado de trabalho. Além disso, tínhamos projetos de cada matéria, nos quais consegui aprofundar ainda mais o que aprendi em sala”, afirma Erika ao compartilhar a sua jornada acadêmica.

Formada no segundo semestre de 2021, ela conta como investir em uma profissão inovadora está abrindo oportunidades no mercado. “Passei por dois estágios durante o curso, onde aprendi muito sobre a rotina da profissão. Hoje, trabalho como cientista de dados júnior em uma empresa, e quero começar uma pós-graduação. Vejo que o mercado de trabalho em ciência de dados tem se mostrado muito próspero porque sempre recebo propostas no LinkedIn de outras empresas me chamando para trabalhar”, destaca Érika.

Dicas para a carreira

Para quem busca seguir este caminho, o professor Sérgio da Costa Côrtes, coordenador do curso de Ciência de Dados e Inteligência Artificial do IESB, explica como a ciência de dados e a inteligência artificial estão presentes praticamente na vida de todas as pessoas. “Quando alguém usa um telefone celular, um aplicativo que se localiza por GPS ou faz um exame médico com algoritmos que calculam maior exatidão de resultados, ela está usando os benefícios dessas novas tecnologias”, explica.  

O profissional graduado na área também está preparado para atuar na solução de problemas complexos que envolvam processos matemáticos, estatísticos e computacionais. Atua com grande utilização de ferramentas de softwares empregados na coleta, armazenamento, qualidade, visualização e análise de grandes bancos de dados (big data). Também estão habilitados para o desenvolvimento de produtos e protótipos robotizados, implementação de conectividade da internet das coisas, aplicação da realidade virtual e identificação de padrões comportamentais, com o uso das técnicas e algoritmos da inteligência artificial. “Quem dominar esses conceitos será um profissional disputado nesse cenário. Em todas as pesquisas dos últimos anos, esses especialistas figuram entre as cinco profissões de maior futuro”, afirma o coordenador.

E as oportunidades de trabalho estão em empresas públicas e privadas. “É um mercado muito promissor, onde o importante é as pessoas terem as suas formações. Se tiverem formações nas áreas de Ciência de Dados e Inteligência Artificial, certamente elas não ficarão desempregadas. Para ter uma ideia dessas oportunidades, todos os nossos alunos da pós-graduação do IESB estão empregados e os nossos alunos dos 7º e 8º períodos já estão sendo contratados”, completa o professor Sérgio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.