Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 28 de setembro de 2022 12:55

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Cappuccino

Confira a programação deste fim de semana do CCBB Brasília

61brasilia

By61brasilia

mar 16, 2022
Advertisement

Confira a programação deste fim de semana do CCBB Brasília

Cinema, teatro e exposições, entre várias outras atividades. Confira!

O fim de semana no CCBB Brasília traz diversão e programação cultural para toda a família. Há exposição ao ar livre (O Jardim de Amílcar de Castro) e na Galeria 4, com a estreia da exposição Extraclasse, que mistura arte sonora e arte-educação. No cinema, temos as últimas sessões da mostra Mulheres Mágicas: Reinvenções da Bruxa no Cinema. E, no Teatro, as sessões do espetáculo O Beijo no Asfalto, em uma nova montagem de Fernando Guimarães para o clássico de Nelson Rodrigues.

Além de programação cultural itinerante, o CCBB Educativo apresenta atividades ao longo de todo o fim de semana para todas as faixas etárias de crianças e adultos. 

O CCBB Brasília conta ainda com um amplo jardim, aberto a piqueniques e outras atividades lúdicas e de convivência. Também conta com a loja Mão Brasileira, especializada em arte popular brasileira, além dos restaurantes Carpe Diem e Capital Bistrô.

Para conferir a programação completa do fim de semana e informações sobre cada projeto em cartaz, acesse bb.com.br/cultura

Mulheres Mágicas: Reinvenções da Bruxa no Cinema

Filmes presenciais e online

Da bruxa má dos contos de fadas a símbolo do movimento de afirmação feminina, a figura da bruxa em toda sua complexidade inspira a mostra Mulheres Mágicas: Reinvenções da Bruxa no Cinema. Através de 23 sessões, será possível conhecer como essa figura tão diversa tem sido concebida por diferentes realizadores cinematográficos desde os primórdios do cinema até os dias atuais.

Mulheres Mágicas investiga como a figura da bruxa, entendida em um sentido amplo, vem sendo construída ao longo da história do cinema. Personagem popular, que integra o imaginário humano, a bruxa é vista em toda sua multiplicidade: nem positiva nem negativa, mas como uma potente via de investigação sobre as representações dos corpos e saberes femininos em imagem.

Com curadoria da pesquisadora Carla Italiano, serão exibidos 25 filmes de vários países e gêneros, com destaque para obras de realizadoras mulheres. Para aprofundar e refletir sobre o tema, será realizado um ciclo de debates online com convidados(as) nacionais e internacionais e uma masterclass com a célebre feminista italiana Silvia Federici. Haverá ainda sessão infantil e sessão com acessibilidade, além da exibição de um recorte da programação on-line.

Para ampliar ainda mais a reflexão sobre o tema, as exibições presenciais serão acrescidas de uma ampla programação on-line, totalmente gratuita, com debates temáticos, reunindo convidados de relevância nacional, no canal YouTube da mostra, e disponibilização de títulos para visualização on-line no site da mostra. O ciclo completo de atividades on-line terá oito debates, além de dois eventos internacionais.

Serviço

Cinema do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília

Filmes e atividades online: mulheresmagicas.com.br e canal do YouTube

De 09/03 a 20/03 de 2022

Ingressos: R$10 inteira | R$5 meia

Verifique classificação indicativa e horários na programação

Programação Presencial

17/03 – QUINTA-FEIRA

17h40: Dias de Ira (98′, Carl Th. Dreyer, 1943) | 12 anos

20h10: Quem tem medo de ideologia? Parte 2 (38′, Marwa Arsanios, 2020) | 12 anos

           A dupla jornada (53′, Helena Solberg, 1975) [Exibição única]

18/03 – SEXTA

17h30: O Reino das fadas (16′, George Méliès, 1903) | 12 anos

           A Árvore de Zimbro (78′, Nietzchka Keene, 1990)

19h50: Amores Divididos (110′, Kasi Lemmons, 1997) | 14 anos

19/03 – SÁBADO

15h20: The Witch’s Cradle (12′, Maya Deren, 1943)

           Olá, Rain (30′, C.J. Obasi, 2014)

           Feiticeiras, minhas irmãs (31′, Camille Ducellier, 2010)

17h20: Sortilégio do Amor (106′, Richard Quine, 1958) [Exibição única] | 12 anos

20h: O Martelo das Bruxas (102′, Otakar Vávra, 1969) [Exibição única] | 14 anos

20/03 – DOMINGO

15h20: A Bruxa do Amor (120′, Anna Biller, 2016) | 14 anos

18h20: Transformations (9′, Barbara Hirschfeld,1976) | 16 anos

           Boca de Loba (19′, Bárbara Cabeças, 2018)

           La Cabeza Mató a Todos (8′, Beatriz Santiago Muñoz, 2014)

           Borderhole (14′, Nadia Granados e Amber Bemak, 2017) [Exibição única]

20h: Suspiria (98′, Dario Argento, 1977) | 16 anos

Programação On-line

26/03 – SÁBADO 

15h30: Realização de conferência internacional sobre “O retorno das feiticeiras”. Uma conversa com Teresa Castro (professora de Paris 3 – Université Sorbonne Nouvelle). Com tradução em LIBRAS.

09/04 – SÁBADO

16h: Masterclass internacional com a pensadora e escritora Silvia Federici (EUA – autora de ‘Calibã e a Bruxa’). Mediação da curadora Carla Italiano. Com tradução simultânea e tradução em LIBRAS.

19/04 – TERÇA

19h: Encerrando as atividades on-line, a mesa “Esses corpos insubmissos”, reunirá a realizadora Noá Bonoba (CE), a crítica Lorenna Rocha (PE) e a professora Ramayana Lira (UNISUL). Tradução em LIBRAS.

O Beijo no Asfalto

Sessões presenciais

Em comemoração aos 110 anos do dramaturgo Nelson Rodrigues, o diretor Fernando Guimarães traz para o palco do Teatro do CCBB Brasília o clássico da dramaturgia brasileira “O Beijo no Asfalto”. No elenco, Adair Oliveira, Alex Ribeiro, Bete Virgens, Cristian Lampert, Leonardo Vieira Teles, Luana Coelho, Márcia Nardelli, Sérgio Tavares e Suéllem Araújo. A atriz Vera Holtz faz participação especial em off. Com sessões quinta-feira e sexta-feira, às 20h, e sábado e domingo, às 19h, o espetáculo tem classificação indicativa de 14 anos.

Em “O Beijo no Asfalto”, apresentado pela primeira vez em 1960, Nelson Rodrigues já antecipava o conceito de pós-verdade, muito difundido nos dias atuais. “Como pós-verdade entendemos a construção de uma narrativa apresentada corretamente, em que foram omitidas algumas informações em seu discurso, geração falsas conclusões”, comenta o diretor. A dramaturgia gira em torno da tendência de julgar e condenar o outro sem dar a oportunidade de se defender. “O ato humanitário de atender o último desejo de um homem à beira da morte acaba por desencadear uma série de eventos que impactarão na vida de várias pessoas com resultados imprevisíveis”, afirma.

Fernando Guimarães ressalta que evitou situar a ação e os personagens em um lugar específico, como um subúrbio carioca. “A caracterização em um ponto específico de uma cidade grande não revela a grandiosidade da obra de Nelson Rodrigues. Seu entendimento sobre o ser humano com suas virtudes e defeitos, em especial a mesquinhez, a indiferença e a generosidade podem situar esta tragédia em qualquer cidade do mundo”, explica o diretor.

Serviço

Teatro do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília

De 10/03 a 20/03 de 2022

Quinta-feira e sexta-feira às 20h

Sábado e domingo às 19h

Ingressos pelo app Eventim ou site www.eventim.com.br

R$ 30,00 (inteira)

R$ 15,00 (clientes Banco do Brasil que pagarem com Ourocard e meia-entrada para estudantes e professores, crianças com até 12 anos, maiores de 60 anos, pessoas com deficiência e suas acompanhantes e casos previstos em Lei).

Classificação indicativa: indicado para maiores de 14 anos.

Extraclasse

Exposição

De 15 de março a 17 de abril, o Centro Cultural Banco do Brasil Brasília recebe a mostra de arte sonora Extraclasse, do artista Luiz Olivieri, com curadoria de Renata Azambuja. As cinco obras inéditas são parte de um projeto de pesquisa de Olivieri que estabelece interseções entre o som e a palavra-texto com os componentes do sistema educacional brasileiro. Cada obra terá uma forma específica de interação com o público.

Professor e artista sonoro-visual, Luiz Olivieri materializa a experiência da sala de aula e a interação com os alunos nas instalações sonoras e objetos presentes na exposição. Olivieri se propôs a ouvir os sons escolares em suas diferentes materialidades: conversas, conteúdos, ruídos, músicas, cacofonias, linhas cruzadas da linguagem e utopias.Esculturas, pinturas, amuletos, objetos litúrgicos e uma múmia humana da 25ª dinastia são algumas das atrações da exposição Egito Antigo: do cotidiano à eternidade que prorrogou sua temporada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Brasília.

Para a mostra, Olivieri utilizou materiais presentes no ambiente escolar como carteiras, lousas, projetor e a palavra escrita. A série Extraclasse, obra que empresta o nome para a exposição, é fruto de um exercício proposto a 12 alunos do ensino médio para que escrevessem listas de sons presentes em suas casas por um período de 48 horas. Dessa experiência, surgiram relatos sonoros que impressionam pela poesia cotidiana. “Este trabalho fala de uma outra relação entre professores e alunos, sobre a criação de redes entre pessoas para se ouvir mais”, ressalta Olivieri. “Esta é uma obra coletiva sob todos os aspectos, por isso, o meu cachê foi dividido entre os alunos. E no caso da venda da série, o valor será dividido entre as autoras e autores”, explica.

Serviço

Galeria 4 do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília

De 15/03 a 17/04 de 2022

Terça a domingo das 9h às 20h30

Entrada gratuita, mediante agendamento pelo app Eventim ou site www.eventim.com.br

Classificação indicativa: livre.

O Jardim de Amílcar de Castro: Neoconcreto sob o céu de Brasília

Exposição

A exposição “O Jardim de Amílcar de Castro: Neoconcreto sob o céu de Brasília” traz mais de 60 obras de grande porte, de um dos maiores nomes da escultura no Brasil; e inaugura uma nova área paisagística do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília, voltada para arte e convivência, que pode ser visitada gratuitamente, a partir do dia 23 de fevereiro de 2022. O projeto destaca o que poderia ter sido o encontro da arte construtivista de Amílcar de Castro com a arquitetura e urbanismo de Brasília, cidade caracterizada pelo espaço aberto, pelo amplo horizonte, onde edifícios públicos se transformam em esculturas e competem com os outros marcos urbanos em busca do nosso olhar.

As grandes esculturas em aço de Amílcar foram exibidas nos anos 2000, na abertura do Centro Cultural Banco do Brasil Brasília. Agora, em 2022, voltam para formar um grande projeto paisagístico em diálogo com os vastos espaços abertos do CCBB e com a arquitetura de Oscar Niemeyer. Esse é um belo e necessário encontro.

Serviço

Jardins do Centro Cultural Banco do Brasil

Exposição permanente

Terça a domingo das 9h às 20h30

Entrada gratuita

Classificação indicativa: livre.

CCBB Educativo 

Para o mês de março, as atividades se relacionam com as obras que integram o Jardim de Amílcar. O Programa Educativo lança mão de recursos como a contação de histórias, objetos mediadores, estações sensoriais, performances cênicas etc. A ação educativa é orgânica e para cada exposição novas surpresas serão elaboradas.

O Educativo oferece Visitas Mediadas e Visitas em Libras para as exposições do CCBB. Aos finais de semana, em A Hora do Conto, histórias da cultura popular são contadas por educadores e músicos, trazendo conceito das exposições através da oralidade e narrativa. No Livro Vivo, os educadores realizam a mediação de livros cujos títulos são afinados com os conteúdos das exposições em cartaz. No Pequenas Mãos, os mediadores acolhem as crianças de 3 a 6 anos e seus responsáveis em uma visita à galeria e realização de uma atividade artística. No Pequeníssimas Mãos, as famílias com crianças de 0 a 3 anos passeiam pelas obras permanentes do jardim CCBB DF em um cortejo musical, conhecendo as obras e os artistas que compõe o jardim do Centro Cultural.

O Laboratório de Artes é um espaço de troca, investigação e criação sobre as exposições, seus temas e conceitos. Em (Re)Descobrindo o CCBB, Educadores e visitantes percorrem o prédio que abriga o CCBB para conhecer mais sobre sua arquitetura e sua história. As Visitas Cognitivas e Multissensoriais destina-se para pessoas com deficiências, transtorno do espectro autista e seus acompanhantes que explora memórias, sentidos e sensações.

Serviço

Visitas mediadas ao Jardim de Amílcar

Terça a domingo às 12h e 17h

Visitas mediadas em Libras ao Jardim de Amílcar

Sábados às 10h e 14h

Visitas Cognitivas e Multissensoriais

Sábados às 10h

(Re)Descobrindo o CCBB

Domingos às 12h

Laboratório de Artes

Sábados e domingos às 14h

Hora do Conto

Sábados e domingos às 11h e 15h

Livro Vivo

Sábados e domingos às 09h e 16h

Pequenas Mãos

Sábados e domingos às 13h

Pequeníssimas Mãos

Sábados e domingos, às 10h

Programação onlinewww.bb.com.br/cultura e www.ccbbeducativo.com

Mediante agendamento pelo app Eventim ou site www.eventim.com.br

Classificação indicativa: livre.

Restaurantes

Capital Bistrô

Fundado em 23 de março de 2016, o Capital Bistrô construiu sua história como um restaurante familiar, além de imprimir em sua identidade toda a alegria, cultura e jovialidade de Brasília. Localizado no vão central, apresenta aos visitantes do centro cultural uma gastronomia artesanal, conceitual, saborosa e autêntica, além de criatividade e cuidado na elaboração de seus pratos.

Terça a domingo

Horário: terça a domingo das 11h às 21h

Não é necessário fazer reserva

Local: térreo

Carpe Diem

O Carpe Diem tornou-se, com seus 29 anos de existência, um nome consolidado como um restaurante tradicional da jovem capital. O restaurante sempre ferveu abrigando pensadores, jornalistas, artistas e quem gosta de conviver com o burburinho intelectual da cidade. Não à toa, o Carpe Diem já foi palco para o lançamento de livros, revistas, CDs, exposições e shows. A unidade do CCBB foi inaugurada em 2019 e está instalado em uma arquitetura moderna assinada pelo Oscar Niemeyer. Um belo lugar para se apreciar uma boa comida e os eventos culturais que ocorrem no Centro Cultural.

Terça a domingo

Horário: de 12h às 17h.

Só é permitido 6 pessoas por mesa

Local: térreo

 

Jardim

A área externa do CCBB Brasília é composta por grandes jardins, divididos em dois platôs. São espaços ao ar livre, abertos, ventilados, ornados com árvores nativas

do cerrado e com vista para o Lago Paranoá e Ponte Juscelino Kubitschek. Os jardins do CCBB já acolheram projetos nascidos em Brasília e queridos pelo público da cidade, como shows, apresentações de orquestras, festival em formato Drive-in e festivais de cinema aberto. Em tempos de distanciamento social, os visitantes podem relaxar, meditar, brincar com as crianças ou realizar piqueniques.

Serviço

Terça a domingo das 9h às 21h

Entrada gratuita

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.