Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 28 de setembro de 2022 05:41

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Paulo Octavio marco 2022

Artistas são homenageados no Espaço Cultural Renato Russo

61brasilia

By61brasilia

abr 20, 2022
Advertisement

Artistas são homenageados no Espaço Cultural Renato Russo

TT Catalão, Hugo Rodas e Orlando Brito, que morreram nos últimos dois anos, vão batizar espaços do centro

Agência Brasília | Edição: Claudio Fernandes

TT Catalão vai batizar a Gibiteca | Foto: Arquivo pessoal

Multicultural em sua natureza, o Espaço Cultural Renato Russo, que mantém em seu nome a homenagem a um dos maiores poetas do rock nacional, vai saudar a memória de três grandes artífices da arte brasiliense que morreram nos últimos dois anos: o poeta e ativista cultural TT Catalão (1949-2020), o fotógrafo Orlando Brito (1950-2022) e o teatrólogo Hugo Rodas (1939-2022).

Os três vão batizar, respectivamente, a Gibiteca, a Praça Central (ou Galeria Livre) e o Teatro Galpão. Somam-se, assim, a outros artistas celebrados, como o pintor Rubem Valentim (1922-1991), que denomina uma das galerias; o multiartista Marco Antônio Guimarães, o cineteatro; o ator Robson Graia, o teatro de bolso; e Ethel de Oliveira Dornas, a biblioteca.

Hugo Rodas será o novo nome do Teatro Galpão | Foto: Diego Bresani/Divulgação

“O Espaço Renato Russo está no coração de Brasília, na quadra modelo da 508/308 Sul, e ele traz, em sua gênese, essa inquietude da arte feita na capital federal para além do poder. É de fundamental importância que as futuras gerações entrem nesse território de todas as artes e vejam espelhadas as memórias desses três grandiosos artistas”, aponta o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

O poeta, ativista e artista visual TT Catalão é o primeiro a ser homenageado. Nesta quinta-feira (21), ele batiza a Gibiteca, que volta a funcionar depois de nove anos sem atividade. TT Catalão tem uma intimidade com o Espaço Cultural Renato Russo, onde foi gestor entre os anos de 1993 e 1997.

A Praça Central se tornará Galeria Orlando Brito | Foto: Arquivo pessoal

Além disso, doou, nos primeiros tempos, seu valioso acervo de quadrinhos para que o espaço entrasse em funcionamento. Hoje, a Gibiteca TT Catalão tem 23 mil itens no acervo.

Na sequência, no mês de maio, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa fará uma cerimônia de duplo batismo. O Teatro Galpão se tornará Teatro Galpão Hugo Rodas, e a Praça Central, onde ocorrem frequentes exposições fotográficas, a Galeria Orlando Brito.

“Hugo e Orlando, dois mestres em suas linguagens, ocupam os territórios por pertencimento. O primeiro está na base da consolidação desse espaço cultural com peças antológicas, como Os Saltimbancos (1976); o segundo, por conjugar a fotografia jornalística com a arte, tornando-se um cronista do poder”, avalia o secretário.

Gerido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), o Espaço Cultural Renato Russo surgiu a partir de galpões da Novacap próximos às instalações da extinta Fundação Cultural, no quadrilátero da primeira unidade de vizinhança desenhada por Lúcio Costa – formada pelos edifícios no entorno da W3 a partir da 107/108 Sul, passando pela 308 Sul, W2 e 508 Sul.

Essa área foi descrita pelo poeta TT Catalão como o epicentro dos abalos sísmicos gerados na cidade por atores e atrizes, bailarinas e bailarinos, artistas visuais e da área musical, cineastas, produtores culturais e ex-diretores do complexo, incluindo experimentos do pessoal dos bastidores em iluminação, sonoplastia e outros ofícios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.