Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 28 de setembro de 2022 06:08

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Seta Arquearia

Ventos Brasilienses

61brasilia

By61brasilia

ago 11, 2022
Advertisement

Ventos Brasilienses

Grupo instrumental De Vento em Popa se apresenta em escolas públicas do Distrito Federal

Comemorando 25 anos de sua fundação, o tradicional grupo instrumental De Vento em Popa vive, em 2022, um período movimentado em razão da data marcante e também pelo entusiasmo de se reencontrar com o público após dois anos de atividades interrompidas, devido à pandemia. Nesta programação especial, merece destaque o projeto Ventos Brasilienses, que levará o melhor da música instrumental já aplaudida em salões no Brasil e exterior, a escolas públicas do Distrito Federal. “O espetáculo é mais que boa música. Queremos contribuir para a democratização da cultura e para despertar o interesse das novas gerações para a música, principalmente dos alunos dessas escolas. Tem também a parte pedagógica, onde explicaremos os contextos históricos de cada obra, as origens dos instrumentos que compõem o grupo e suas particularidades”, explica a fundadora e coordenadora do grupo Madelon Guimarães.

Ao todo, serão seis apresentações, duas sessões em cada escola: Centro de Ensino Especial de Planaltina (11/08), Centrão Taguatinga (22/09) e Centro Educacional Chicão, em São Sebastião (21/10). Com o objetivo de alcançar o público mais diversificado possível, englobando alunos, seus familiares, comunidade local e pessoas com deficiências, Ventos Brasilienses propõe ir além de um momento em que músicos tocam e plateia assiste.

O projeto, que foi contemplado pelo Fundo de Apoio à Cultura da Secretaria de Economia Criativa do Distrito Federal, intercala o repertório erudito e popular de música brasileira com muita informação e troca. Há toda uma didática envolvida, mas repassada a partir de uma dinâmica envolvente e imersiva. “É uma possibilidade para que jovens despertem para a música. Não apenas para tocarem algum instrumento, mas para tomar conhecimento da existência de outros estilos, da riqueza da nossa música. A música expande os horizontes, educa, coloca beleza e arte na vida das pessoas, sensibiliza. É nossa missão compartilhá-la”, afirma Madelon.

Além dos ensaios musicais, o grupo se preparou para levar a melhor experiência para o público, com direito à oficina sobre estratégias de acessibilidade que serão utilizadas em geral e em cada escola em particular. Para o repertório, Madelon revela algumas obras que serão executadas como Águas de Março, Aquarela do Brasil, Sapato Velho, Tico-Tico no Fubá, Apanhei-te Cavaquinho e Carinhoso.

Sobre o grupo De Vento em Popa

De Vento em Popa nasceu de uma proposta pedagógica, unindo cinco alunos de flauta transversal e a professora Madelon Guimarães. O grupo iniciou suas apresentações como um sexteto de flautas, uma formação rara, tendo em vista que os grupos mais tradicionais de música de câmara entre as flautas é o quarteto.

O trabalho do grupo se firmou, e percebeu-se a necessidade de incluir uma base para o grupo de flautas, com baixo, violão, piano e percussão. Atualmente, o grupo é integrado por Beatriz Campos, Daniela Martins, Henrique Pamplona, Larissa Martins, Mariana Moreno e Madelon Guimarães (flautistas), Osmar Oliveira (baixista), Alessandro Borges (violonista), Ana Cândida Gobbi (pianista) e Bruno Caselato (percussionista). Como arranjadores, colaboram com o grupo importantes músicos do cenário cultural brasiliense: Elenice Maranesi, Luiz Duarte, Bosco de Oliveira, Paulo André Tavares, Joel Barbosa, Lucas de Campos e Carlos Galvão, entre outros.

Outro ponto importante da proposta artística do grupo é o foco dado, cada vez mais, para a Música Brasileira Erudita e Popular. O repertório homenageia grandes compositores como Ary Barroso, Jacob do Bandolim, Pixinguinha, Waldir Azevedo, Garoto, Tom Jobim, Caetano Veloso, Ernesto Nazareth, Paulinho da Viola, Liduíno Pitombeira, Carlos Galvão, Elenice Maranesi e Villa-Lobos, interpretando diferentes estilos: choro, bossa nova, baião, jazz e samba, por exemplo. Mas, ao mesmo tempo em que divulga repertório consagrado, mantém-se aberto para novas perspectivas de atuação cultural, com apresentação de composições originais.

Resultado de muito trabalho e dedicação, o grupo acumula centenas de apresentações em espaços como Clube do Choro de Brasília, Casa Thomas Jefferson, Teatro Nacional Cláudio Santoro, Espaço Cultural Renato Russo, Sala Funarte, Centro de Convenções, shoppings centers, escolas públicas entre outros espaços da do Distrito Federal, além de outras cidades brasileiras. Em 2018, esteve na França, a convite da L’École de Musique de Danse et de Théâtre de L’Agglomération Elbevienne, onde fez uma série de apresentações e oficinas. Também realizou um concerto na cidade de Rouen, na Le Magasin de Musique Eric Gervais, com apoio da Secretaria de Cultura /FAC –DF.

Serviço:

Ventos Brasilienses, com o grupo De Vento em Popa

11/08- Centro de Ensino Especial de Planaltina (às 10h e às 14h)

22/09- Centrão Taguatinga (às 16h15min e às 19h30min)

21/10- Centro Educacional Chicão (às 11h e às 13h)

Classificação: livre

Entrata: gratuita e por ordem de chegada, respeitando-se a capacidade máxima do espaço

Informações: (61) 99939-1318

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.