Our website is made possible by displaying online advertisements to our visitors. Please consider supporting us by whitelisting our website.
  • 5 de dezembro de 2022 11:02

61 Brasilia

Portal de Notícias de Brasília

Conheça a abordagem terapêutica que trabalha com a quebra de padrões familiares que se repetem.

61brasilia

By61brasilia

set 29, 2022
Advertisement

Conheça a abordagem terapêutica que trabalha com a quebra de padrões familiares que se repetem, auxiliando profundamente no desenvolvimento pessoal e profissional

Em meados de 2011, a Relações Públicas e Cerimonialista da (CNI) na ocasião, Renata Cavalcante, que ninguém diria que ela pudesse ter problemas, não fosse alguns assuntos que a incomodava. “Fiz duas constelações pra colocar ordem no meu sistema familiar e ter mais fluidez em alguns assuntos que me incomodavam”. Padrões se repetiam constantemente que precisavam ser organizados, Encontrei um novo olhar sobre assuntos da família e com a consteladora movemos emaranhados familiares que me trouxe paz e entendimento, Muita compaixão e gratidão, tem sido espetacular meus dias depois dos movimentos.

Renata Cavalcanti

“Foi um divisor de águas em minha vida. Eu vejo o antes e o depois, e como meus filhos, vão levar todas estas clareza, essa benção, uma visão de mundo totalmente diferente. Quando constelei, percebi, simplesmente percebi como eu estava sendo repetitiva: permanecendo doente”, afirma Renata.

Quebrando padrões familiares

A constelação familiar é uma abordagem terapêutica que trabalha a quebra de padrões familiares que se repetem, auxiliando o desenvolvimento pessoal. O método foi criado pelo alemão Bert Hellinger, durante a década de 1970. Nascido em 1925, Hellinger diplomou-se em Filosofia, Teologia e Pedagogia. Em contato com a terapia familiar, como psicanalista desenvolveu seu modelo original de constelações familiares, que passou a ser conhecido mundialmente e utilizado em diversas áreas para além da psicoterapia, como a educação, a consultoria empresarial e a medicina, sendo que, hoje, inclusive, vem sendo aplicada na mediação de conflitos levados ao Poder Judiciário.

Hellinger enxerga o ser humano como parte de um sistema, levando em consideração seu histórico familiar. Ele compara o sistema familiar a um bando de pássaros. Individualmente, todos os pássaros voam em determinado sentido, como se fossem movidos pela decisão do bando. No sistema familiar, essa decisão agiria como uma consciência de família compartilhada, que, embora seja primariamente inconsciente, produz efeitos em todos os seus membros. A dinâmica normalmente oculta dos sistemas de relacionamento pode se tornar visível por meio da constelação familiar.

O que acontece na constelação?

Em qualquer deliberação prévia, são escolhidos, entre os integrantes de um grupo, representantes para os membros da família do participante central, os quais são posicionados no recinto, de acordo com as relações mantidas entre si. O que mais chama atenção no processo é que estes representantes passam a sentir e a se comportar realmente como os membros da família que representam, sem, entretanto, dispor antecipadamente de qualquer informação a respeito deles.

Esse é o ponto do processo que geralmente causa descrédito. Parece difícil acreditar que uma pessoa investida do papel de alguém que desconhece completamente possa agir e sentir assim como ele. Para que alguém se convença da autenticidade dos fatos que se mostram na ocasião, geralmente é preciso ter a oportunidade de experimentar uma constelação.

 Não se sabe como é possível que os participantes da constelação sejam capazes de adotar sentimentos, sintomas e até mesmo a postura física de pessoas reais, mesmo não as conhecendo. O próprio Hellinger, quando questionado, diz que não sabe explicar, mas admite a existência do que ele chama de um campo de força a que os representantes se conectam e do qual passam a participar de forma súbita. Esse campo de força é dotado de um saber que é transmitido pela simples participação. Na verdade, o que se observa em uma constelação familiar é uma dinâmica sistêmica oculta. “Não estou capacitado a explicar esse fenômeno, mas ele existe e eu o utilizo”, enfatiza Hellinger.

Soluções para os conflitos

 Pode-se dizer, assim, que as constelações familiares são conduzidas sob um enfoque fenomenológico. Na constelação, ocorre uma forma especial de percepção, algo que não se alcança por meio do pensamento. Renata descreve bem isso: “Quando constelei, percebi como eu estava sendo repetitiva: permanecendo doente”. Hellinger denomina essa percepção de fenomenológica. É um estar presente sem um propósito determinado, sem temor, sendo que uma atitude de despojamento deve preceder essa percepção. Isso também pode ser denominado como uma intuição libertadora e curativa. Portanto, constelação familiar não é algo que se entenda, que se apreenda cientificamente.

Hellinger, observando o mundo filosoficamente, entende que tudo está em movimento, nada está parado. Ainda, atrás de todos os movimentos, existe o que ele chama de um movimento original que determina e mantém os movimentos em andamento. É uma força original criativa, uma força que determina as ordens. As constelações familiares evidenciam que os relacionamentos seguem determinadas ordens, pois é justamente algo que não está na ordem o que se mostra. No processo, vêm à tona os então chamados envolvimentos sistêmicos e são mostradas, para o participante, soluções para os conflitos.

Alguns enredos familiares demonstram que apenas o amor recíproco não é suficiente. É que, para se desenvolver, o amor precisa de ordem. A superação dos obstáculos com os quais os indivíduos se deparam (conflitos, timidez, depressão, ansiedade, pânico, doenças recorrentes, vícios, problemas financeiros e muitos outros) pode ocorrer a partir do respeito às ordens preestabelecidas para o amor nas relações humanas.

A partir da representação, o participante de uma constelação consegue perceber (e esse é o termo: trata-se de percepção!) qual das ordens está/estão sendo violada/violadas e qual o próximo passo ele deve tomar para que o amor volte a fluir em sua vida, trazendo, assim, a solução para o que lhe incomoda.

Nesse sentido, ao longo de anos de trabalho, Hellinger observou, e esse é seu grande diferencial em relação a outros terapeutas de diferentes escolas que também se utilizam do método das constelações familiares, três ordens ocultas do amor. Às vezes chamadas de leis, elas atuam independentemente da concordância, da opinião ou mesmo do conhecimento das pessoas, pois são leis já preestabelecidas, tidas como leis naturais, assim como a lei da gravidade, por exemplo.

A primeira delas se refere à pertinência, à vinculação: todos têm o igual direito de pertencer a um sistema familiar. Isso independe de qualquer condição: religião, profissão, cor de pele, escolha sexual. É comum a exclusão de assassinos, infratores da lei, podendo ocorrer também o mesmo processo em relação a um natimorto, por exemplo. A criança nunca é mencionada, sequer é-lhe atribuído um nome. Sempre que alguém num sistema familiar é excluído, surge uma necessidade de compensação, uma força invisível que faz com que o membro excluído seja representado por um membro mais novo da família. Nesse caso, muitos distúrbios de comportamento nas crianças, tendência a acidentes e até mesmo comportamentos suicidas representam inconscientemente uma pessoa excluída, como forma de satisfazer a necessidade de reintegração desse membro ao grupo.

 O que é equilíbrio de troca?

A segunda ordem diz respeito ao equilíbrio de troca, o equilíbrio entre dar e receber. No caso da Renata, foi mostrado que estava sendo violada essa lei, o que ocorre quando os filhos perpetuam o sofrimento de seus pais: “(…) como eu estava sendo repetitiva: permanecendo doente”. 

Quando os filhos tentam expiar pelos seus pais, acabam se julgando superiores a eles. Assim, os pais passam a ser tratados pelos filhos como crianças, que assumem o papel de pais. Segundo a ordem do equilíbrio, é preciso que se respeite o que pertence pessoalmente aos pais e o que eles podem e devem fazer por eles mesmos. 

Como a família é fundada?

Já a terceira diz que há uma hierarquia a ser preservada, em que os mais antigos vêm antes dos mais novos. A hierarquia familiar segue então o fluxo do tempo, uma ordem de precedência. Por exemplo, Hellinger aponta que, numa família, os pais devem ser um casal, antes de qualquer coisa. É o amor entre eles que funda a família, sendo que seu amor como casal tem precedência sobre o que vem depois, ou seja, sobre seu amor de pais em relação aos seus filhos. Para que haja ordem, portanto, o casal deve ter prioridade. Nas famílias em que os filhos atraem para si toda a atenção, ocorre desequilíbrio do amor.

Essas leis que regem as relações humanas, portanto, acabam sendo as mesmas que evitam o fracasso na vida de alguém. Hellinger aponta que as ordens do sucesso se manifestam, em muitos aspectos, como ordens do amor, uma vez que se faz necessário reservar, a todos aqueles que pertencem ou que já pertenceram, o seu respectivo lugar, bem como reconhecer os seus direitos.

Curando sentimentos negativos

” Incrível, mágico e fascinante são palavras muito usadas quando pedimos a alguém para descrever a constelação de que partilhou. Todo esse encanto deixa no ar a curiosidade, afinal, por que essa terapia é tão diferente das outras? Para responder a isso, marquei a minha própria Constelação. No consultório, o lustre de cristal e o papel de parede em preto e dourado criam um ambiente que levam a pessoa ao novo, diferente e pleno, situações buscadas por quem passa por emaranhados da vida.

A Consteladora é Elisângela Barbosa, que explica os ensinamentos do psicoterapeuta Bert Hellinger para que possamos começar a sessão. Para continuar, ela pede um tema a ser Consteladora, ou seja, algo que esteja causando problemas na vida algum incômodo ou mesmo insatisfação, qualquer questão que eu esteja disposto a curar.

Como a sessão foi individual, bonecos representam cada personagem envolvido no meu tema proposto. E é aí que começa a ser analisado cada passo da nossa psique quando Elisângela  Barbosa pede para que eu coloque na mesa cartas com as ilustrações que melhor representem as pessoas da história: mãe, pai, avós, irmãos… Depende do tema, até sentimentos ou objetos podem ser representados pelos bonecos.

Nessas escolhas, a Consteladora observa ao máximo o que nosso inconsciente tenta dizer, pois é ele que guia a carta que escolhemos, em que posição da mesa a colocamos e até a maneira a disposermos- decisões que aparentemente não tem lógica. Mas surpreende ver o que elas significam quando Elisângela começa a explicar que posicionamentos tal carta virada para trás por que aquela pessoa olha para um tem do passado, e que tal pessoa ficou ao lado de outro membro familiar porque estão em sintonia.

Assim, a Consteladora vai passando por cada emaranhado do campo sistêmico da Consteladora, para que, no final da sessão, fique compreensível o motivo do problema levantado no começo. Foi dessa forma que descobri, por exemplo, o medo de um membro familiar em relação às morte precoce,  por conta de outro falecimento prematuro em gerações passadas. Sentimentos como esse foram sendo expostos até que se formou a frase da Constelação, ou seja, o que precisaria ser feito para que aquele meu incômodo inicial tivesse uma resolução.

A sessão tem fim com vários aprendizados, autoconhecimento que levamos para a vida e que podem resolver o conflito tratado e outros que , talvez, apareçam no caminho ” 

Alan Rios, reporte do Correio Braziliense.

 

Onde fazer formação em Constelação Familiar em Brasília.

No Ananda um ponto de apoio para o processo de expansão da consciência e autoconhecimento humano, realizamos Constelação Familiar e sessões de Constelação – Pertencemos a um sistema familiar que existe há gerações atrás de gerações, com muitas histórias, acontecimentos e situações felizes e trágicas. A Constelação está a serviço de observar e colocar uma ordem, dentro das ordens do amor assim intituladas  pelo seu criador o alemão, Bert Hellinger.  Herdamos, através dos nossos pais e ancestrais, toda a carga da ancestralidade e não damos conta dos padrões, das crenças e até mesmo das síndromes de repetições de histórias dentro da nossa família.

A constelação também pode ser aplicada a um meio profissional. A utilização das leis sistêmicas no âmbito empresarial será abordada em uma próxima oportunidade. A teoria pode ainda ser encontrada em mais de 100 livros de Bert Hellinger, mas, para quem deseja experimentar a formação em Constelação Familiar em Brasília, com a Elisângela Barbosa Consteladora, Supervisora e Formadora sistêmica familiar, tendo participado de vários seminários com o próprio Hellinger, há mais de dez anos vem aplicando o método, com uma percepção que impressiona e com um toque especialíssimo que traz da psicologia. Ao longo de sua carreira,  Elisângela Barbosa sempre esteve em busca de novos conhecimentos e novas formas de poder contribuir para a construção de indivíduos mais autônomos. É uma profissional respeitada pela experiência e seriedade com que conduz o atendimento aos clientes.

Elisângela Barbosa Consteladora

Tamanha prática permitiu que ela apresentasse a ciência capaz de reorganizar e promover o equilíbrio dentro do sistema familiar e organizacional a que cada indivíduo pertence, em diversas capitais do Brasil – Brasília, João Pessoa, Santa Cruz do Capibaribe.PE, Campina Grande e  São Paulo.

 

 

 

 

 

 

Início Outubro de 2022 

4 módulos online – Constelação online e com bonecos método Elisângela Barbosa

8 módulos presencial – o primeiro em março de 2023 

Público Alvo

Pessoas que querem compreender como as gerações anteriores influenciam suas vidas;

Pessoas com interesse em conhecer a filosofia da Constelação familiar;

Profissionais da área da saúde;

Profissionais que são terapeutas;

Profissionais do sistema judiciário;

Assistentes sociais;

Profissionais da área da educação;

Pessoas, gestores, coaching e profissionais que atuam no recursos humanos e gestão de empresas;

Qualquer pessoa que busca autoconhecimento;

Profissionais ligados à área da família;

Estudantes de Direito, Psicologia e áreas afins;

Pessoas que desejam se tornar Constelador (a) ou especialista em Constelação familiar, independente da sua área de atuação.

 

SERVIÇO

Formação em Constelação Familiar em Brasília.

Ananda Multiverso

Reserve sua Vaga : 61 99988-8894 com Renata Moreira

inscrição: https://linkme.bio/eliconstelar/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.