17.5 C
Brasília
domingo, julho 21, 2024

Date:

Share post:

Segundo a especialista, o mercado aquecido e uma nova onda de ofertas de emprego são alguns dos principais motivos
Foto: Marinho
A busca do reconhecimento da cidadania italiana, por milhões de brasileiros descendentes, tem sido um assunto bastante discutido nos últimos anos. Após o fim das restrições impostas pela pandemia de Covid-19, e as grandes incertezas que os países enfrentaram durantes mais de dois anos, as notícias de que o mercado internacional volta a se aquecer com força, é um dos principais motivos pela qual a empresária Lilian Ferro garante ser o melhor momento para entrar com o processo.

Com essa movimentação financeira mundial aquecida, principalmente nos países da Europa, Lilian explica que a busca por empregos no exterior tende a aumentar, já que a oferta é ampla. O fato é que isso tem despertado novamente o interesse de muitas pessoas em conseguir a tão sonhada cidadania italiana.

Uma das vantagens do reconhecimento da cidadania italiana é que hoje, não há limite de gerações para obtê-la, ou seja, mesmo que seu ancestral italiano tenha nascido há várias gerações, ainda é possível requerer o processo.É importante lembrar que a situação atual do mundo, com a restrição para a entrada de imigrantes em todos os países, têm dificultado a vida de quem não tem legalidade nos países de estadia.

Porém, a solicitação da cidadania italiana pode ser uma boa alternativa, já que a lei anti-imigrantes exige que as pessoas estejam em situação regular no país em que desejam trabalhar. “A cidadania italiana tem se tornado um tema cada vez mais relevante, especialmente em um cenário em que o mercado de trabalho internacional tende a se aquecer novamente.

Com a atuação da ministra Giorgia Meloni na Itália e a restrição forte de imigrantes em todos os países europeus, ter a nacionalidade pode ser uma vantagem importante na busca por empregos sólidos”, acrescenta a empresária.

Diante das restrições de imigração ilegal, não haverá oportunidades para quem não entrar de maneira legal, então, de acordo com Lilian, “ter a cidadania italiana pode ser uma forma de se preparar para o futuro e garantir mais estabilidade e segurança”.

Outra questão que vale enfatizar é que a Itália é o terceiro país mais poderoso do mundo, perdendo apenas para os países asiáticos como Japão e Coreia do Sul, o que significa que ter a cidadania no país pode abrir muitas portas no mercado de trabalho internacional.

Já em relação ao câmbio, a situação atual do Brasil faz com que a moeda externa não esteja tão cara como já ficou em tempos de Covid-19. No entanto, os países estão se preparando para que a moeda tenha cada vez mais valor, o que pode mudar o cenário drasticamente nos próximos anos.

Em resumo, com a Itália e consulado criando restrições, países exigindo mais ordem no processo de imigração, mercado financeiro aquecido, oferta de empregos em alta e moeda estrangeira mais acessível, a conclusão é que o momento é mais que oportuno para buscar a cidadania com tempo e sem desespero. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Inverno: os benefícios da prática da atividade física para a saúde física e mental

Nesta época do ano, muitas pessoas perdem o ânimo para a prática de atividade física e acabam deixando...

Harmonização de vinho com pão de queijo? Entenda como isso é possível

O Sommelier Gill Baptista, juiz internacional de vinhos e parceiro da Fornalha Mineira, dá dicas de como aproveitar...

Brazil Wine Challenge confere 26 Gran Ouro para cinco países

  Único no Brasil com a chancela da OIV, concurso concedeu 322 Medalhas para 34 vinícolas de 11 países,...

Saiba o que checar antes de comprar produtos recomendados por influenciadores

Especialista alerta sobre os cuidados necessários antes de adquirir produtos eletrônicos Os criadores de conteúdo nas redes sociais têm...