25.5 C
Brasília
sábado, abril 13, 2024

MP do Contrato Verde Amarelo caduca e preocupa empresários  

Date:

Share post:

MP do Contrato Verde Amarelo caduca e preocupa empresários

FBHA defende aprovação da medida, que é mais um instrumento para a manutenção dos empregos no país 

 Depois do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, sugerir ao presidente Jair Bolsonaro que reedite a MP 905/2019, do Contrato Verde e Amarelo, tirando a matéria da pauta de votação, na tarde de hoje, os empresários brasileiros do trade turístico voltaram a se preocupar com as consequências desta decisão. Na prática, a MP perdeu a validade, já que o prazo de votação era hoje.

O texto foi editado pelo governo em novembro do ano passado, com o intuito de reduzir encargos trabalhistas de empresas e, dessa forma, estimular a geração de empregos, principalmente entre os jovens.

“Por ser objeto de uma medida provisória, a modalidade de contrato Verde e Amarelo está em vigor desde a edição pelo Executivo, mas precisa ser aprovada pelo Congresso para se transformar em lei”, explica o presidente da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, que tem cobrado do poder público, sobretudo neste período de crise, mais celeridade no apoio aos empresários dos segmentos representados pela federação.

Segundo ele, o prazo para a análise de uma MP pelo Legislativo é de 120 dias. “Como o texto não foi votado nesta segunda, e perdeu a validade, caberá ao Congresso agora aprovar um projeto de decreto legislativo para regulamentar o que acontecerá com os contratos firmados durante a vigência da MP”, afirma.

“Minirreforma Trabalhista” – Além de incentivos à contratação de jovens, a MP 905/2019 apresenta uma série de alterações na legislação trabalhista, o que levou alguns senadores a batizá-la de “minirreforma trabalhista”.

Medidas provisórias são editadas pelo governo e têm força de lei por 60 dias, prorrogáveis por mais 60 — a contagem do prazo é suspensa durante o recesso do Legislativo. Para continuar valendo, precisam ser aprovadas por senadores e deputados.

O que prevê a proposta

  • Os contratos se referem a vagas de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.567,50, em 2020);
  • A contratação total de trabalhadores nesta modalidade fica limitada a 25% do total de empregados da empresa;
  • As empresas com até 10 empregados poderão contratar dois trabalhadores sob estas condições;
  • A nova modalidade de contratação será realizada apenas para novos postos de trabalho, tendo como referência a média do total de empregados entre 1º de janeiro e 31º de outubro de 2019 ou a média nos três últimos meses anteriores a contratação – prevalecendo a que for menor;
  • Empregadores não precisarão pagar a contribuição patronal ao INSS (de 20% sobre a folha); também não serão cobradas alíquotas para o Sistema S.
  • O contrato poderá ser celebrado por até dois anos. Se este período for superado, passam a incidir as regras do contrato por prazo indeterminado previsto na CLT;
  • Os contratados poderão fazer até duas horas extras, com remuneração da hora extra de, no mínimo, 50% superior à remuneração da hora normal;
  • A contribuição ao FGTS está mantida em 8% (e não em 2%, como previa o texto original).

Sobre a FBHA – A Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA) é uma entidade sindical patronal constituída com a finalidade de coordenação, defesa administrativa, judicial e ordenamento dos interesses e direitos dos empresários da categoria e atividades congregadas. Integra a chamada pirâmide sindical, constituída pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), pela própria FBHA, pelos Sindicatos e pelas empresas do setor.

É uma das maiores entidades sindicais do país e tem representação nos principais órgãos, entidades e conselhos do setor empresarial e turístico do Brasil, tais como o Conselho Nacional de Turismo (CNT), do Ministério do Turismo, ou o Conselho Empresarial do Turismo (Cetur) da CNC.

Está presente em todas as regiões, através de 67 sindicatos filiados. Representa em âmbito estadual e municipal cerca de 940 mil empresas, entre hotéis, pousadas, restaurantes, bares e similares.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Dia D de Vacinação no DF: Mais de 90 Pontos Disponíveis neste Sábado

Neste sábado, 13 de abril, mais de 90 pontos de vacinação estarão disponíveis no Distrito Federal, marcando o...

Brasília recebe parque temático DC Superpets para animais de estimação

Quem adora pets vai se encantar com um parque temático, a novidade é o Parque DC Superpets, situado...

Senadora Mara Gabrilli expressa preocupações sobre Consulta Pública da Anvisa relativa a bulas digitais de medicamentos

Entre elas, estão o possível enfraquecimento do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e os prejuízos à população...

Novas leis penais: Mudanças na progressão de regime e uso da tornozeleira eletrônica

Presidente Lula sanciona legislação que impacta o sistema carcerário brasileiro Na quinta-feira (11), o presidente Luiz Inácio Lula da...