22.5 C
Brasília
sábado, julho 13, 2024

Volta às aulas sem traumas?

Date:

Share post:

Psicóloga explica como adaptar a rotina das crianças e das mães à nova fase

A época das férias acabaram, e voltar à rotina nem sempre é tarefa fácil. Aquele velho drama para as crianças e pais, que precisa ser encarado de frente. O período é um momento de adaptação para os pequenos que vão à escola pela primeira vez ou mudaram de instituição de ensino.

Nessa época, muitas crianças, sejam elas marinheiras de primeira viagem ou veteranas, apresentam resistência em retornar à rotina escolar. Para evitar maiores traumas, o segredo é conversar. Segundo a psicóloga familiar Lia Clerot, os pais podem colaborar para que seus filhos se preparem para um bom retorno às atividades escolares. “Pais e educadores precisam estar juntos nessa hora para que o trabalho de cada um seja complementado pelo outro”, explica Lia.

Psicóloga familiar Lia Clerot

A profissional sugere algumas medidas que podem ser adotadas pelas famílias, neste início de ano letivo. Entre elas, a mudança gradativa do horário de férias, geralmente meio bagunçado, porque o sono pode atrapalhar ainda mais o retorno da criança para a escola.

Ao contrário do que possa parecer, a tranquilidade da criança no primeiro dia de aula não depende dela, mas da confiança dos pais. “Muitas vezes eles ficam com medo de deixar a criança na escola, e sem querer transfere esta insegurança e sensação de abandono para seu filho”, explica a psicóloga. Para resolver este problema, é recomendável visitar a escola, antes da matrícula. E nos dias que antecedem o início das aulas é interessante levar o filho para que ele conheça a sala que vai estudar. “Quando a criança conhece o ambiente de ensino junto dos responsáveis, a facilidade de adaptação aumenta, pois os pequenos sentem que seus pais aprovam o local”, comenta Lia.

Para os estreantes na escola, a atenção deve ser redobrada. Afinal o primeiro dia de aula, muitas vezes pode trazer traumas aos que não estão preparados para encarar um novo ambiente, com pessoas totalmente desconhecidas. A insegurança toma conta dos pequeninos e se os pais não souberem como prepará-los, as consequências podem ser imprevisíveis. Além do problema do primeiro dia de aula, outro motivo de preocupação dos pais é a troca de escola. Neste caso, a criança é retirada de um ambiente onde já está adaptada. Segundo Lia Clerot, a solução é sempre o diálogo e estabelecer uma relação de confiança na decisão que foi tomada pelos pais.”Eles devem exaltar os pontos positivos do novo colégio, como os novos amigos, a nova professora e quais atividades serão realizadas, mostrando as vantagens da troca”. Na realidade, explica o psicólogo, toda mudança é difícil, mas elas são necessárias. “Durante toda vida elas terão que se sujeitar a transformações e se as crianças não aprenderem a lidar com isso desde já, mais para frente terão muitas dificuldades para se adaptar ao novo”, acrescenta.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Especialista indica os melhores tratamentos para rejuvenescer neste inverno.

O inverno é sem dúvidas a melhor época do ano para investir em tratamentos rejuvenescedores e se preparar...

Ceilândia celebra o forró Pé de Serra na Casa do Cantador

A cultura nordestina atrai forrozeiros de todas as idades com uma experiência imersiva no ritmo, patrimônio cultural do...

Projeto Mulheres Seguras estrela espetáculo de dança  “Identidade” no Sesi Taguatinga

A ação faz parte de projeto de acolhimento psicossocial à mulheres vítimas de violência de gênero O Instituto Candango...

Roteiro para aquecer o paladar neste inverno

Restaurantes do Polo Gastronômico do Venâncio Shopping possuem pratos suculentos e opções de vinhos e drinks que harmonizam...