27.5 C
Brasília
sábado, abril 13, 2024

Conheça Fumaça, a mascote do 15º Grupamento de Bombeiro Militar

Date:

Share post:

Vivendo há mais de dez anos no quartel, a gata participa da rotina dos bombeiros e até já evitou um incêndio no local

Há mais de dez anos, a rotina no 15º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) do Corpo de Bombeiros, no Setor Policial, é diferente de outros quartéis do Distrito Federal. Em meio ao serviço cotidiano dos militares, estão os cuidados e o convívio com Fumaça, uma gata de pelagem cinza que é a mascote dos integrantes da corporação.

Hoje, Fumaça é mais antiga do que a maioria dos militares que estão no grupamento. Por isso, a data de chegada dela ao local é incerta. “A história que contam é que ela começou a frequentar o quartel e depois surgiu um dono, que a levou para casa”, comenta a sargento Luisa Jório. “Mas, pelo jeito, ela não se adaptou, ou ela fugiu ou o antigo dono a trouxe de volta para cá por perceber que era melhor ela ficar com a gente. E ele estava muito certo”.

A gatinha é completamente ambientada à rotina do GBM. Ela segue os militares em suas ações pelo quartel, como na cerimônia de Hasteamento da Bandeira e na conferência das viaturas e dos materiais, além de fazer companhia aos plantonistas durante a madrugada no rádio-operador.

“Tem alguns bombeiros de quem ela gosta mais, mas ela está sempre perto de qualquer um que estiver disposto a dar carinho”Sargento Flávio Queiroz

O grupamento também é adaptado à presença da felina. Há potinhos para ração e leite espalhados pelo local e algumas cadeiras são dedicadas a ela. Alimentar e fazer carinho na gata são práticas incorporadas à rotina de todos que atuam no local.

“Ela é muito manhosa, está sempre perto da gente”, define o sargento Flávio Queiroz. “Tem alguns bombeiros de quem ela gosta mais, mas ela está sempre perto de qualquer um que estiver disposto a dar carinho.”

Dia de bombeira

Em todo esse período no quartel, Fumaça mostrou que aprendeu direitinho o serviço. A felina teve seu dia de bombeira em 2018, quando identificou um foco de incêndio e evitou que o fogo se alastrasse pelo grupamento.

Os militares tinham acabado de chegar de uma ocorrência e descansavam, quando Fumaça procurou o sargento Flávio Queiroz para alertá-lo de um novo perigo. “A gata começou a ficar miando perto de mim”, conta o bombeiro. “Olhei para ela e perguntei: o que foi, Fumaça? Fiz um carinho, mas ela não queria. Ela ficava se esfregando nas minhas pernas. Quando eu me levantei, ela correu em direção à escada, que é onde a gente tem acesso à parte da secretaria”.

Quando Queiroz chegou à escada, foi surpreendido pela fumaceira que saía da sala da secretaria, onde havia um princípio de incêndio no roteador. “O fogo começou a se espalhar pela mesa, e foi só o tempo de chamar o restante dos bombeiros”, lembra. “Armamos uma linha de água e combatemos o incêndio, que estava avançando para se alastrar. Graças à nossa mascote, a heroína Fumaça, conseguimos extinguir o incêndio a tempo. Depois, foi só aproveitar e comemorar com ela o êxito”.

Apesar de o nome da felina ter sido dado devido à coloração de seu pelo, após o fato, ficou ainda mais apropriado. “Ela detectou a fumaça, então [surgiu] mais um motivo”, acrescenta o sargento.

Presença importante

O convívio com Fumaça é visto pelos bombeiros como uma forma de alegrar um ofício muitas vezes pesado. “É muito bom e muito importante para nós, porque ela está sempre perto”, avalia o Queiroz. “Isso nos desconecta um pouco do serviço, que às vezes está estressante. É muito gratificante tê-la com a gente”.

Para a sargento Luisa Jório, a presença do animal é um diferencial no trabalho: “Quando eu vim trabalhar aqui, gostei do fato de ter uma mascote. As pessoas têm plantão de 12 ou 24 horas; então, ter um animal para fazer carinho, cuidar e dar ração é uma forma de passar o tempo e alegrar o plantão”.

Auxiliar de limpeza no local há cinco anos, Coaraci Alves da Silva também adora a presença de Fumaça, uma situação que ela nunca havia experienciado em outros trabalhos. “O convívio com ela é excelente”, garante. “A Fumaça é uma gatinha meiga, doce, um ser lindo. Ela tem um carinho especial pela gente da limpeza”. Motivos não faltam: são as quatro funcionárias que todos os dias dão leite para a gatinha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Dia D de Vacinação no DF: Mais de 90 Pontos Disponíveis neste Sábado

Neste sábado, 13 de abril, mais de 90 pontos de vacinação estarão disponíveis no Distrito Federal, marcando o...

Brasília recebe parque temático DC Superpets para animais de estimação

Quem adora pets vai se encantar com um parque temático, a novidade é o Parque DC Superpets, situado...

Senadora Mara Gabrilli expressa preocupações sobre Consulta Pública da Anvisa relativa a bulas digitais de medicamentos

Entre elas, estão o possível enfraquecimento do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos e os prejuízos à população...

Novas leis penais: Mudanças na progressão de regime e uso da tornozeleira eletrônica

Presidente Lula sanciona legislação que impacta o sistema carcerário brasileiro Na quinta-feira (11), o presidente Luiz Inácio Lula da...