22.5 C
Brasília
quarta-feira, abril 17, 2024

Fazer o bem, sem olhar a quem

Date:

Share post:

Fazer o bem, sem olhar a quem

19 de julho comemora-se o Dia da Caridade

O dia da caridade é conhecido por ser marcado pela solidariedade e virtudes altruístas. O dia escolhido para comemorar a data 19 de julho, instituída pelo presidente Humberto Castelo Branco. A caridade é entendida como uma qualidade moral e espiritual que leva amor ao próximo, sentimento que tem comovido pessoas nos últimos meses.

Pegos de surpresa por uma pandemia que deixou o mundo recluso, se tornou comum ver pessoas tendo atitudes caridosas e de grande compaixão. O filósofo Marcelo Veronez explica que isso pode ser normal “Quando somos colocados em situações desconfortáveis, nossos sentimentos de amor e carinho, podem se aflorar. Além disso, como seres humanos é do nosso extinto desenvolvermos a preocupação com o próximo”.

Essa preocupação pode ser observada de diversas maneiras. Atos de caridade estão presentes em doações para pessoas menos favorecidas, uma ligação para um parente distante ou no cuidado com quem está próximo. “As lives também podem ser vistas como uma atitude de solidariedade nesse momento. Além de levar alegria para quem está em casa, artistas se reuniram por uma causa maior e promoveram doações e arrecadações para quem precisava”, explica o filósofo.

Ao falar de caridade, também é preciso falar de compaixão. “O sentimento de compaixão é o de se colocar no lugar do próximo e tentar entender o que ele está passando, sem colocar o seu ponto de vista sobre aquela momento. O ato da caridade sem compaixão, não move a alma humana e é isso que observamos agora” conta o especialista em inteligência espiritual Fabrício Nogueira.

“Todos nós estamos passando por momentos parecidos e entendemos a dor do outro, fica fácil ter compaixão quando sabemos do que se trata aquela dor ou momento. Você se assemelha à pessoa e quer ajudá-la, quer ser caridoso” explica Fabrício. “Ao citar as lives, nesse momento de pandemia, as dúvidas e incertezas se tornam parte da nossa rotina, e um momento de alegria é essencial na nossa vida. A atitude caridosa de alguns artistas que se reuniram para cantar e arredar doações, comoveu centenas de milhares pessoas. Isso é compaixão e caridade”, completa o especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Tai Chi em Brasília: Cinco Décadas de Saúde e Harmonia com o Mestre Moo Shong Woo

Desde 1974, o legado do Grão Mestre transforma vidas e fortalece a comunidade com práticas de bem-estar e...

Senado discute PEC que altera política de drogas no país

Proposta prevê tratamento diferenciado para usuários e traficantes, mas critério ainda é controverso A PEC das Drogas será votada...

Novo ajuste do salário mínimo para 2025

Governo propõe aumento de 6,37% , elevando para R$ 1.502, e define meta de déficit zero para o...

Brasília, 64 anos: cada vez mais lúcida

Na véspera da decisão da Copa do Mundo de 1970, na qual o Brasil foi campeão, a escritora...