15.5 C
Brasília
sexta-feira, maio 24, 2024

Pioneira do rap nacional, Vera Veronika lança clipe em homenagem às mulheres negras

Date:

Share post:

Pioneira do rap nacional, Vera Veronika lança clipe em homenagem às mulheres negras

Faixa une também a cantora Ellen Oléria e a americana Hope Clayburn

Vera Veronika, primeira rapper mulher do DF e uma das pioneiras do rap brasileiro, dá as mãos às irmãs de cor Ellen Oléria e Hope Clayburn em uma canção sobre a força e a história da mulher negra no Brasil. “Soul Negra, Soul Livre” teve produção musical de Higo Melo e acaba de ganhar um clipe.

“Desde a década de 50, 60, 70, mulheres negras morreram para que pudéssemos ter voz. Hoje continuamos a morrer. É meu compromisso reverenciar e exaltar as mulheres que escreveram essa história para que pudéssemos vivenciar hoje que somos negras e livres”, conta Vera Veronika.

Mantenedora de abrigo infantil, pedagoga, empreendedora e consultora nas causas de Direitos Humanos, Vera Veronika sempre encontrou no rap a força necessária para lutar contra tudo o que parecia injusto. Desde o começo dos anos 90, a cantora é tida como voz ativa na história do rap nacional e inspira gerações de mulheres que se dedicam ao estilo musical. Em breve, será lançado DVD comemorativo dos 25 anos de carreira, e a divulgação desse clipe é o primeiro momento dessa comemoração.

A faixa conta com a participação de Ellen Oléria, que encantou o Brasil ao vencer o The Voice e que faz um trabalho voltado para o empoderamento da mulher negra, e da saxofonista americana Hope Clayburn, que faz um trabalho voltado para o jazz, soul e funk com uma pegada do blues do delta. O resultado foi uma mistura única de influências, histórias e sonoridades.

“As mulheres negras sempre se acolhem, seja na vida, na música ou nas lutas sociais”, afirma a artista.

Vera traz a preocupação para a inclusão social até nos detalhes de seu trabalho. Esse clipe e todos os vídeos do DVD tem tradução simultânea em libras, visando à universalidade da música e das suas mensagens.

“Temos que priorizar essa acessibilidade. Minhas músicas têm um cunho social e educativo e assim podemos chegar a mais pessoas, respeitando as mulheres surdas que vão poder entender e se identificar com a letra”, explica Vera.

Confira o clipe: https://www.youtube.com/watch?v=E6z6OX-vt7w

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

publicidade

Related articles

Cine Cultura Liberty Mall completa doze anos e faz promoção com ingressos a doze reais.

Dia 24 de maio, sexta-feira, os ingressos custarão doze reais em todas as sessões! Fundado há doze anos com...

Apresentações de quadrilhas juninas nas escolas e oficinas de maquiagem para grupos marcam o Giro Cultural

Com 68 apresentações juninas em escolas do Distrito Federal, ação realiza oficinas de maquiagem artísticas para espetáculos juninas Com...

Gama recebe duo com repertório erudito e brasileiro para concerto do 4º Festival Estação da Música

Duo Sanches Madalena interpreta compositores brasileiros como H. Villa-Lobos e clássicos internacionais O Festival Estação da Música Clássica promove...

Anna Tréa faz turnê pelo Brasil, depois de temporada na Europa

Foi durante uma viagem para acompanhar a turnê de Arringo Barnabé, que Anna Tréa se apaixonou por Barcelona. Anos depois,...